settings icon
share icon
Pergunta

Como deve um cristão lidar com os alcoólatras? O que a Bíblia diz sobre os bêbados?

Resposta


O alcoolismo é apenas um dos muitos vícios que podem assumir o controle da vida de alguém. Como os seus efeitos são óbvios, a embriaguez pode parecer um pecado pior do que outros. No entanto, a Bíblia não faz tais distinções. Muitas vezes a Bíblia iguala o pecado da embriaguez com pecados que consideraríamos “menos importantes”, como a inveja e a ambição egoísta (Gálatas 5:19; 1 Coríntios 6:10). É fácil julgar alguém que esteja caindo de bêbado, enquanto secretamente desculpando os pecados do coração que Deus considera igualmente repulsivos. A resposta certa é ver as pessoas como Deus as vê e concordar com Ele que somos todos pecadores que precisam ser salvos.

A Bíblia deixa claro que a embriaguez é um pecado (Isaías 5:11; Provérbios 23:20–21; Habacuque 2:15). Provérbios 20:1 diz: “O vinho é zombador e a bebida forte causa alvoroço; todo aquele que é vencido por eles não é sábio.” Efésios 5:18 diz: “E não se embriaguem com vinho, pois isso leva à devassidão, mas deixem-se encher do Espírito”. É interessante que este versículo contrasta o poder do álcool com o poder do Espírito Santo. Essa passagem está dizendo que se quisermos ser controlados pelo Espírito de Deus, não podemos também ser controlados pelo álcool. Os dois não podem dominar simultaneamente. Quando escolhemos um, eliminamos a influência do outro. Como cristãos, devemos sempre “andar no Espírito” (Gálatas 5:16, 25; Romanos 8:1, 14). Portanto, a embriaguez para um cristão nunca é uma opção em qualquer ocasião, porque não há ocasião em que não devamos andar no Espírito.

O alcoolismo é uma forma de idolatria, assim como qualquer vício. Qualquer coisa que estejamos usando além de Deus para atender ou medicar as necessidades profundas do coração é um ídolo. Quando confiamos em nós mesmos, em outra pessoa ou em outra coisa para satisfazer nossas necessidades de valor, mérito ou significância, erigimos um ídolo que toma o lugar do verdadeiro Deus em nossas vidas. Deus vê isso como tal e tem palavras fortes para os adoradores de ídolos (Êxodo 20:3; 34:14; 1 João 5:21; 1 Coríntios 12:2). O alcoolismo é uma escolha. Deus nos considera responsáveis por nossas escolhas (Romanos 14:12; Eclesiastes 11:9; Hebreus 4:13).

Os seguidores de Cristo devem se esforçar para amar o próximo como a si mesmos, independentemente dos problemas ou vícios que o nosso próximo possa ter (Mateus 22:29). Entretanto, ao contrário da nossa ideia moderna que iguala amor com tolerância, o verdadeiro amor não tolera ou desculpa o próprio pecado que está destruindo alguém (Tiago 5:20). Habilitar ou desculpar o vício em álcool em alguém que amamos é participar tacitamente em seu pecado.

Existem várias maneiras pelas quais os cristãos podem responder aos alcoólatras com um amor semelhante ao de Cristo:

1. Podemos encorajar os alcoólatras em nossas vidas a buscar ajuda. Uma pessoa presa na armadilha do vício precisa de ajuda e prestação de contas. Existem muitos programas de recuperação centrados em Cristo, como o Celebrando a Recuperação, que estão ajudando milhares de pessoas a se libertarem das correntes do vício.

2. Podemos estabelecer limites para não tolerar de forma alguma a embriaguez. Minimizar as consequências que o abuso de álcool traz não é realmente uma ajuda. Às vezes, a única maneira de os adictos buscarem ajuda é quando chegam ao fim de suas opções.

3. Podemos ter cuidado para não fazer com que os outros tropecem ao limitarmos o nosso próprio uso de álcool na presença daqueles que lutam com isso (1 Coríntios 8:9-13). É por esta razão que muitos cristãos optam por abster-se de todo o consumo de álcool para evitar qualquer aparência de mal (1 Tessalonicenses 5:22) e não colocar uma pedra de tropeço no caminho de um irmão. Devemos pesar a nossa liberdade contra a possibilidade de levar outros a pecar ou confundir os incrédulos que associam o álcool com seus próprios estilos de vida pecaminosos.

Devemos mostrar compaixão a todos, inclusive àqueles cujas escolhas os levaram a um forte vício. No entanto, não fazemos nenhum favor aos alcoólatras quando desculpamos ou justificamos o seu vício. Jesus disse que não podemos servir a dois senhores (Lucas 16:13). Embora o contexto da Sua declaração seja o dinheiro, o mesmo princípio se aplica a qualquer coisa que nos controle além de Deus. Devemos fazer tudo o que pudermos para ajudar as pessoas a se libertarem de qualquer fortaleza de pecado que as prende para que possam servir e adorar a Deus de todo o coração.

English



Voltar à página principal em português

Como deve um cristão lidar com os alcoólatras? O que a Bíblia diz sobre os bêbados?
Assine a

Pergunta da Semana

Comparte esta página: Facebook icon Twitter icon Pinterest icon Email icon
© Copyright Got Questions Ministries