Quando deve um casal cristão procurar aconselhamento conjugal?


Pergunta: "Quando deve um casal cristão procurar aconselhamento conjugal?"

Resposta:
Qualquer casal passando por dificuldades em seu casamento deve buscar aconselhamento mais cedo ou mais tarde. Todo casamento passa por colisões e reviravoltas que, se não forem tratadas corretamente, podem criar abismos muito largos para uma ponte. Muitas vezes, seja por orgulho ou vergonha, um casal não procura ajuda com problemas cedo o suficiente para salvar o casamento. Eles esperam até que tanto dano tenha sido infligido que o casamento já está morto e o conselheiro tem pouco com o qual trabalhar. Provérbios 11:14 diz: "Não havendo sábia direção, cai o povo, mas na multidão de conselheiros há segurança." Quando nos deparamos com batalhas muito grandes para travarmos sozinhos, as pessoas sábias buscam conselhos sábios.

Problemas recorrentes em um casamento são como sinais de trânsito alertando para o perigo que está por vir. Alguns destes sinais de trânsito são:

1. Incapacidade de resolver conflitos de uma maneira saudável.
2. Um parceiro dominando o relacionamento de tal forma que as necessidades do outro não sejam atendidas.
3. Incapacidade de abrir mão.
4. Um dos parceiros buscando intimidade fora do casamento para "consertar" os problemas.
5. Quebra na comunicação.
6. Confusão sobre os papéis de cada cônjuge no casamento.
7. Pornografia.
8. Engano.
9. Desacordo sobre estilos parentais.
10. Vícios.

Quando um casal reconhece algum desses sinais de aviso, é sábio procurar conselho piedoso. No entanto, nem todos os conselhos que se apresentam como "cristãos" são baseados na verdade da Palavra de Deus. Amigos e família podem ter boas intenções, mas ao mesmo tempo oferecer soluções antibíblicas que apenas confundem e agravam o problema. Um conselheiro deve ser escolhido com base em sua filosofia e adesão às Escrituras como fundamento para a saúde emocional. Muitas histórias de horror têm vindo de pessoas que procuraram conselhos daqueles em que confiavam, apenas para encontrar neles "lobos roubadores" (Mateus 7:15) que haviam desculpado o pecado e instruído a vítima a "deixar pra lá".

Algumas perguntas na entrevista inicial podem eliminar alguns desses "lobos" antes que tempo e dinheiro sejam desperdiçados neles. Casais que investigam conselheiros devem considerar o seguinte:

1. Onde o conselheiro recebeu treinamento ou licenciamento? A probabilidade é maior de você receber terapia baseada na Bíblia se o conselheiro tiver sido treinado por meio de um programa de aconselhamento cristão, em vez de uma organização ou universidade secular. Uma licença estadual não garante que você receberá melhores conselhos. Aconselhamento bíblico excelente pode ser encontrado através de pastores locais, conselheiros leigos e grupos de apoio.

2. Este conselheiro tem experiência em lidar com as questões específicas envolvidas? Algumas perguntas importantes, tais como "Qual é a sua abordagem sobre a dependência da pornografia?", irão ajudá-lo a decidir se concorda ou não com a perspectiva deste conselheiro.

3. Você concorda com a filosofia e/ou afiliação religiosa deste conselheiro? Existem seitas e denominações que carregam a bandeira de "cristão", mas podem estar muito longe do sistema de crenças de um casal para que se beneficiem do aconselhamento. Escolher um conselheiro de dentro do próprio quadro religioso do casal pode tornar o aconselhamento mais eficaz.

Não há nada que possa prometer um resultado perfeito, mas considerar essas questões pode ajudar a estreitar o campo. Deus é pelo casamento; Ele odeia o divórcio (Malaquias 2:16). O primeiro passo que um casal deve dar é pedir a Deus para guiá-los ao conselheiro certo. Pode levar um pouco de investigação, mas encontrar um conselheiro que possa trazer sabedoria divina para um casamento conturbado vale qualquer esforço.

English
Voltar à página principal em português

Quando deve um casal cristão procurar aconselhamento conjugal?

Assine a pergunta da semana