O que a Bíblia diz sobre o abuso infantil?


Pergunta: "O que a Bíblia diz sobre o abuso infantil?"

Resposta:
A Bíblia não usa especificamente o termo abuso infantil. O que a Bíblia nos diz é isto: as crianças têm um lugar especial no coração de Deus e qualquer um que prejudique uma criança está convidando a ira de Deus sobre si mesmo. Quando os discípulos de Jesus tentaram impedir as crianças de virem a Jesus, Ele os repreendeu e as recebeu alegremente ao Seu lado, dizendo: “Deixai vir a mim os pequeninos, não os embaraceis, porque dos tais é o reino de Deus” (Marcos 10:14). Então Jesus tomou as crianças em Seus braços e as abençoou (versículo 16). A Bíblia promove a bênção infantil, não o abuso infantil.

As crianças são abusadas e maltratadas de diversas maneiras, todas as quais são abomináveis a Deus. A Bíblia proíbe o abuso infantil em suas advertências contra a ira imprópria. Muitas crianças são vítimas de agressões violentas e outros abusos físicos quando seus pais descontam a sua própria raiva e frustração em seus filhos. Embora algumas formas de disciplina física possam ser biblicamente aceitáveis, tal disciplina nunca deve ser administrada em ira. Paulo relembra os efésios: "Irai-vos e não pequeis; não se ponha o sol sobre a vossa ira, nem deis lugar ao diabo" (Efésios 4:26-27). Provérbios 29:22 diz: “O iracundo levanta contendas, e o furioso multiplica as transgressões.” Não há lugar para a ira injusta ou descontrolada na vida de um cristão. A ira deve ser confessada a Deus e apropriadamente tratada muito antes de chegar ao ponto de abuso físico contra uma criança ou qualquer outra pessoa.

A Bíblia também proíbe o abuso infantil em sua condenação do pecado sexual. O abuso ou molestamento sexual é particularmente devastador, e as advertências contra o pecado sexual são abundantes nas Escrituras. Forçar atos sexuais contra uma criança é uma ofensa horrível e maligna. Além de cometer um pecado sexual, o perpetrador também está atacando a inocência de uma das pessoas mais vulneráveis do mundo. O abuso sexual viola tudo sobre uma pessoa, desde sua compreensão de si mesmo até os limites físicos e sua conexão espiritual com Deus. Em uma criança, essas coisas ainda não estão firmemente estabelecidas, o que pode causar uma alteração por toda a vida. Se não receberem ajuda apropriada, talvez nunca sejam curadas.

Outra maneira pela qual a Bíblia proíbe o abuso infantil é proibir o abuso psicológico e emocional. Efésios 6:4 adverte os pais a não “exasperar” ou provocar seus filhos, mas a educá-los “na disciplina e na admoestação do Senhor.” Disciplina verbal dura e desamorosa, manipulação emocional ou ambientes voláteis alienam a mente das crianças de seus pais e tornam inúteis suas instruções e correções. Os pais podem provocar e exasperar seus filhos quando coloca sobre eles exigências exorbitantes, quando os humilha ou constantemente encontra falhas, produzindo assim feridas que podem ser tão ruins quanto ou piores do que qualquer surra física possa infligir. Colossenses 3:21 nos diz para não “irritar” nossos filhos para que não fiquem desanimados. Efésios 4:15–16, 25–32 diz que devemos falar a verdade em amor e usar nossas palavras para edificar os outros, não permitindo que palavras podres ou destrutivas saiam de nossos lábios, especialmente em direção aos ternos corações e mentes das crianças.

É muito claro o que a Bíblia ensina sobre a questão do abuso infantil. O abuso infantil em qualquer forma é perverso. Qualquer pessoa que suspeite que uma criança esteja sendo abusada tem a obrigação de denunciar a situação às autoridades competentes. Qualquer pessoa que tenha sido abusada ou que tenha abusado de crianças pode encontrar esperança, cura e perdão em Jesus Cristo. Conversar com um pastor ou encontrar um conselheiro cristão ou um grupo de apoio pode ser um bom lugar para começar a jornada para a inteireza.

English
Voltar à página principal em português

O que a Bíblia diz sobre o abuso infantil?

Assine a pergunta da semana