GotQuestions.org/Portugues




Pergunta: "O que é uma boa exegese bíblica?"

Resposta:
Exegese significa "exposição ou explicação". A exegese bíblica envolve o exame de um texto particular da Escritura para interpretá-lo apropriadamente. A exegese faz parte do processo da hermenêutica, a ciência da interpretação. Uma pessoa que pratica exegese é chamada de exegeta.

De fato, uma boa exegese bíblica é ordenada nas Escrituras. “Procura apresentar-te diante de Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade” (2 Timóteo 2:15). De acordo com esse versículo, devemos lidar com a Palavra de Deus de maneira adequada, por meio de um estudo diligente. Se não o fizermos, temos motivos para nos envergonhar.

Existem alguns princípios básicos de boa exegese que os sérios estudantes da Bíblia seguirão:

1. O Princípio Gramatical. A Bíblia foi escrita em linguagem humana, e a linguagem tem uma certa estrutura e segue certas regras. Portanto, devemos interpretar a Bíblia de uma maneira consistente com as regras básicas da linguagem.

Normalmente, o exegeta começa seu exame de uma passagem definindo as palavras nela. As definições são básicas para entender a passagem como um todo, e é importante que as palavras sejam definidas de acordo com sua intenção original e não de acordo com o uso moderno. Para garantir a precisão, o exegeta usa uma tradução confiável e dicionários de grego e hebraico.

Em seguida, o exegeta examina a sintaxe, ou seja, as relações gramaticais das palavras na passagem. Ele encontra paralelos, determina quais ideias são primárias e quais são subordinadas e então descobre ações, sujeitos e seus modificadores. Ele pode até fazer o diagrama de um versículo ou dois.

2. O Princípio Literal. Presumimos que cada palavra em uma passagem tenha um significado normal e literal, a menos que haja uma boa razão para vê-la como uma figura de linguagem. O exegeta não sai de seu caminho para espiritualizar ou alegorizar. Palavras significam o que palavras significam.

Portanto, se a Bíblia menciona um "cavalo", significa "um cavalo". Quando a Bíblia fala da Terra Prometida, significa uma terra literal dada a Israel e não deve ser interpretada como uma referência ao céu.

3. O Princípio Histórico. Conforme o tempo passa, a cultura muda, os pontos de vista mudam, a linguagem muda. Devemos nos precaver contra a interpretação das Escrituras de acordo com a forma como a nossa cultura vê as coisas; devemos sempre colocar as Escrituras em seu contexto histórico.

O diligente estudante da Bíblia levará em consideração a geografia, os costumes, os eventos atuais e até mesmo a política da época em que uma passagem foi escrita. Uma compreensão da cultura judaica antiga pode ajudar muito na compreensão das Escrituras. Para fazer sua pesquisa, o exegeta pode usar dicionários bíblicos, comentários e livros de história.

4. O Princípio de Síntese. O melhor intérprete da Escritura é a própria Escritura. Devemos examinar uma passagem em relação ao seu contexto imediato (os versículos que a cercam), seu contexto mais amplo (o livro em que se encontra) e seu contexto completo (a Bíblia como um todo). A Bíblia não se contradiz. Qualquer declaração teológica em um versículo pode e deve ser harmonizada com as declarações teológicas em outras partes das Escrituras. A boa interpretação da Bíblia relaciona qualquer passagem ao conteúdo total das Escrituras.

5. O Princípio Prático. Uma vez que examinamos adequadamente a passagem para entender seu significado, temos a responsabilidade de aplicá-la em nossas próprias vidas. "Manejar bem a palavra da verdade" é mais do que um exercício intelectual; é um evento transformador.