Como Jesus é o nosso Descanso Sabático?



 

Pergunta: "Como Jesus é o nosso Descanso Sabático?"

Resposta:
A chave para a compreensão de como Jesus é o nosso Descanso Sabático é a palavra hebraica sabat, que significa "descansar, parar ou deixar de trabalhar". A origem do sábado remonta à Criação. Depois de criar os céus e a terra em seis dias, Deus "descansou nesse dia de toda a obra que fizera" (Gênesis 2:2). Isso não significa que Deus estava cansado e precisava de um descanso. Sabemos que Deus é onipotente, literalmente "todo-poderoso". Ele não se cansa e o seu mais árduo gasto de energia não diminui o seu poder de forma alguma. Sendo assim, o que significa que Deus descansou no sétimo dia? Ele simplesmente parou o que estava fazendo. Parou de seus trabalhos. Esse conceito nos ajuda a entender a criação do dia de sábado e o papel de Cristo como o nosso Descanso Sabático.

Deus usou o exemplo do seu descanso no sétimo dia da Criação para estabelecer o princípio do descanso sabático para o seu povo. Em Êxodo 20:8-11 e Deuteronômio 5:12-15, Deus deu aos israelitas o quarto dos Dez Mandamentos. Eram para "lembrar" o dia de sábado e "santificá-lo". Um dia a cada sete, os israelitas deviam descansar dos seus trabalhos e dar o mesmo dia de descanso para os seus servos e animais. Esta era uma cessação completa de trabalho. Qualquer trabalho que estivessem fazendo devia ser parado por um dia inteiro a cada semana. (Por favor, leia os nossos outros artigos sobre esse assunto para que possamos explorar esta questão mais detalhadamente.) O dia de sábado foi estabelecido para que as pessoas pudessem descansar dos seus trabalhos e começar de novo depois do descanso de um dia.

Os vários elementos do sábado simbolizavam a vinda do Messias, o qual providenciaria um descanso permanente para o seu povo. Mais uma vez, o exemplo de descansar de nossos trabalhos entra em cena. Com o estabelecimento da Lei do Antigo Testamento, os judeus estavam constantemente "trabalhando" para tornarem-se aceitáveis a Deus. Eles tentaram obedecer uma miríade de regras na lei cerimonial, na lei do templo, na lei civil, etc. Claro que não podiam manter todas essas leis, por isso Deus providenciou uma série de ofertas e sacrifícios pelo pecado para que pudessem se aproximar de Deus a fim de obterem perdão e restaurar – apenas temporariamente - a comunhão. Assim como retomavam os seus trabalhos físicos depois do descanso de um dia, assim também tinham que continuar oferecendo sacrifícios. Hebreus 10:1 nos diz que a lei "não pode nunca, pelos mesmos sacrifícios que continuamente se oferecem de ano em ano, aperfeiçoar os que se chegam a Deus." No entanto, esses sacrifícios apontavam para o futuro. Eles eram oferecidos em antecipação ao sacrifício definitivo de Cristo na cruz, o qual, "havendo oferecido um único sacrifício pelos pecados, assentou-se para sempre à direita de Deus" (Hebreus 10:12). Depois de realizar o último sacrifício, Jesus sentou-se e "descansou", isto é, descansou de sua obra de expiação porque não havia mais nada a ser feito, nunca. Por causa do que Jesus fez, não temos mais que "trabalhar" para guardar a lei a fim de podermos ser justificados aos olhos de Deus. Jesus foi enviado para que possamos descansar em Deus e na salvação que Ele providenciou.

Um outro elemento do descanso sabático que Deus instituiu como um prenúncio de nosso completo repouso em Cristo é que Ele o abençoou, o santificou e o consagrou. Aqui novamente vemos o símbolo de Cristo como o nosso Descanso Sabático – o perfeito e santo filho de Deus que santifica todos os que creem nEle. Assim como Deus santificou o sábado, Ele santificou a Cristo e o enviou ao mundo (João 10:36) para ser o nosso sacrifício pelo pecado. Nele encontramos descanso completo do trabalho do nosso esforço próprio porque só Ele é santo e justo. "Àquele que não conheceu pecado, Deus o fez pecado por nós; para que nele fôssemos feitos justiça de Deus" (2 Coríntios 5:21). Podemos agora cessar de nosso trabalho espiritual e descansar nele, não apenas um dia por semana, mas sempre.

Jesus é também o nosso descanso sabático porque Ele é o "Senhor do sábado" (Mateus 12:8). Como o Deus encarnado, Jesus decide o verdadeiro significado do sábado porque Ele o criou e é o nosso Descanso Sabático na carne. Quando os fariseus o criticaram por curar no sábado, Ele lembrou-lhes de que não hesitaria em tirar uma ovelha da cova no sábado. Porque veio para buscar e salvar suas "ovelhas", Ele podia quebrar as regras do sábado. Jesus disse aos fariseus que pessoas são mais importantes que ovelhas, e a salvação que Ele proporciona é mais importante do que regras. Ao dizer: "O sábado foi feito por causa do homem, e não o homem por causa do sábado" (Marcos 2:27), Jesus reafirmou o princípio de que o descanso sabático foi instituído para aliviar o homem de seus trabalhos, assim como Ele veio nos aliviar de nossas tentativas de alcançar a salvação pelas obras. Já não mais descansamos por apenas um dia, mas para sempre deixamos de trabalhar para alcançar o favor de Deus. Jesus é o nosso descanso das obras agora, assim como é a porta para o céu, onde descansaremos nele para sempre.

Hebreus 4 é a passagem definitiva em relação a Jesus como o nosso Descanso Sabático. O autor de Hebreus exorta os seus leitores a "entrarem" no descanso sabático fornecido por Cristo. Depois de três capítulos explicando que Jesus é superior aos anjos e que é o nosso Apóstolo e Sumo Sacerdote, o escritor implora que não endureçam os seus corações contra Ele, assim como os seus pais fizeram no deserto. Por causa de sua incredulidade, Deus negou àquela geração acesso à Terra Prometida, dizendo: "Não entrarão no meu descanso" (Hebreus 3:11). Da mesma forma, o escritor implora os seus leitores a não cometerem o mesmo erro de rejeitar o descanso sabático de Deus em Jesus Cristo. "Portanto resta ainda um repouso sabático para o povo de Deus. Pois aquele que entrou no descanso de Deus, esse também descansou de suas obras, assim como Deus das suas. Ora, à vista disso, procuremos diligentemente entrar naquele descanso, para que ninguém caia no mesmo exemplo de desobediência" (Hebreus 4:9-11).

Não há nenhum outro descanso sabático além de Jesus. Só Ele satisfaz os requisitos da Lei e oferece o sacrifício que expia o pecado. Ele é o plano de Deus para que cessemos o trabalho de nossas próprias obras. Que não nos ousemos a rejeitar este único Caminho de salvação (João 14:6). A reação de Deus com os que optam por rejeitar o seu plano é vista em Números 15. Lá um homem foi encontrado apanhando lenha no dia de sábado, apesar do claro mandamento de Deus para cessar todo o trabalho no Sábado. Essa transgressão era um pecado conhecido e intencional, feito com ousadia em plena luz do dia, em desafio aberto à autoridade divina. "Então, disse o SENHOR a Moisés: Tal homem será morto; toda a congregação o apedrejará fora do arraial" (v. 35). Assim será com todos os que rejeitam a provisão de Deus do descanso sabático em Cristo. "Como escaparemos nós, se descuidarmos de tão grande salvação?" (Hebreus 2:3).


Voltar à página principal em português

Como Jesus é o nosso Descanso Sabático?