Qual é a relação de Deus com o tempo?


Pergunta: "Qual é a relação de Deus com o tempo?"

Resposta:
Vivemos em um mundo físico com suas quatro conhecidas dimensões do espaço-tempo: comprimento, largura, altura (ou profundidade) e tempo. No entanto, Deus mora em um reino diferente — o reino espiritual — além da percepção de nossos sentidos físicos. Não é que Deus não seja real; é uma questão de não estar limitado pelas leis e dimensões físicas que governam o nosso mundo (Isaías 57:15). Sabendo que "Deus é espírito" (João 4:24), qual é a relação dEle com o tempo?

No Salmo 90:4, Moisés usou uma analogia simples, mas profunda, para descrever a atemporalidade de Deus: "Pois mil anos, aos teus olhos, são como o dia de ontem que se foi e como a vigília da noite." A eternidade de Deus é contrastada com a temporalidade do homem. As nossas vidas são curtas e frágeis, mas Deus não Se enfraquece ou falha com o passar do tempo.

Em certo sentido, a marcação do tempo é irrelevante para Deus porque Ele a transcende. Pedro, em 2 Pedro 3:8, advertiu seus leitores a não deixar que esse fato crítico escapasse à atenção deles — que a perspectiva de Deus sobre o tempo é muito diferente da da humanidade (ver também Salmos 102:12, 24-27). O Senhor não é limitado pelo tempo como nós. Ele está acima e fora da esfera do tempo. Deus vê todo o passado e o futuro da eternidade. O tempo que passa na Terra é um piscar de olhos na perspectiva atemporal de Deus. Um segundo não é diferente de uma eternidade; um bilhão de anos passam como segundos para o Deus eterno.

Embora não possamos compreender essa ideia da eternidade ou da atemporalidade de Deus, em nossas mentes finitas tentamos limitar um Deus infinito ao nosso cronograma. Aqueles que tolamente exigem que Deus opere de acordo com o seu período de tempo ignoram o fato de que Ele é o "Alto e Sublime... que habita a eternidade" (Isaías 57:15). Esta descrição de Deus está muito distante da condição do homem: "Os dias da nossa vida sobem a setenta anos ou, em havendo vigor, a oitenta; neste caso, o melhor deles é canseira e enfado, porque tudo passa rapidamente, e nós voamos" (Salmo 90:10).

Novamente, por causa de nossas mentes finitas, podemos apenas compreender o conceito da existência atemporal de Deus em parte. E, ao fazê-lo, nós O descrevemos como um Deus sem princípio nem fim, eterno, infinito, perpétuo, etc. O Salmo 90:2 declara: "…de eternidade a eternidade, tu és Deus" (ver também o Salmo 93:2). Ele sempre foi e sempre será.

Então, o que é o tempo? Simplificando, o tempo é duração. Nossos relógios marcam mudança ou, mais precisamente, nossos relógios são referências de mudança que indicam a passagem do tempo. Poderíamos dizer, então, que o tempo é uma pré-condição necessária para a mudança e que a mudança é uma condição suficiente para estabelecer a passagem do tempo. Em outras palavras, sempre que houver qualquer tipo de mudança, sabemos que o tempo passou. Vemos isso ao passarmos pela vida, à medida que envelhecemos. E não podemos recuperar os minutos que se passaram.

Além disso, a ciência da física nos diz que o tempo é uma propriedade resultante da existência da matéria. Como tal, o tempo existe quando a matéria existe. Mas Deus não é matéria; Deus, de fato, criou a matéria. O ponto principal é o seguinte: o tempo começou quando Deus criou o universo. Antes disso, Deus estava simplesmente existindo. Como não havia matéria, e porque Deus não muda, o tempo não tinha existência e, portanto, não tinha significado, não tinha qualquer relação a Ele.

E isso nos leva ao significado da palavra eternidade. Eternidade é um termo usado para expressar o conceito de algo que não tem fim e/ou começo. Deus não tem começo nem fim. Ele está fora do reino do tempo. A eternidade não é algo que possa estar absolutamente relacionada a Deus. Deus vai até além da eternidade.

As escrituras revelam que Deus vive fora dos limites do tempo como o conhecemos. O nosso destino foi planejado "antes dos tempos eternos" (2 Timóteo 1:9; Tito 1:2) e "antes da fundação do mundo" (Efésios 1:4; 1 Pedro 1:20). "Pela fé, entendemos que o universo foi formado pela palavra de Deus, de maneira que o visível veio a existir das coisas que não são visíveis" (Hebreus 11:3). Em outras palavras, o universo físico que vemos, ouvimos, sentimos e experimentamos foi criado não a partir da matéria existente, mas a partir de uma fonte independente das dimensões físicas que podemos perceber.

"Deus é espírito" (João 4:24) e, correspondentemente, Deus é atemporal, em vez de estar eternamente no tempo ou além do tempo. O tempo foi simplesmente criado por Deus como uma parte limitada da Sua criação para acomodar as obras do Seu propósito em Seu universo descartável (ver 2 Pedro 3:10-12).

Após a conclusão da atividade de criação, inclusive da criação do tempo, o que Deus concluiu? "Deus viu tudo o que havia feito, e eis que era muito bom" (Gênesis 1:31). De fato, Deus é espírito no reino da atemporalidade.

Como crentes, temos um profundo senso de conforto sabendo que Deus, embora atemporal e eterno, habita o tempo conosco agora. Ele não é inacessivelmente transcendente, mas está aqui neste momento conosco. E porque Ele está neste momento, pode então responder às nossas necessidades e orações.

English


Voltar à página principal em português

Qual é a relação de Deus com o tempo?

Descubra como ...

receber a vida eterna



receber o perdão de Deus



Assine a pergunta da semana