Deus se opõe ao prazer?



 

Pergunta: "Deus se opõe ao prazer?"

Resposta:
Algumas pessoas imaginam Deus como um mestre cruel que se opõe a todo tipo de divertimento ou lazer. Para eles, Ele é o Deus de toda seriedade e regras. No entanto, este não é um retrato exato e bíblico de Deus.

Deus nos criou com a capacidade de sentir prazer. Várias Escrituras falam do nosso deleite e prazer (por exemplo, Salmo 16, Provérbios 17:22, Provérbios 15:13). A beleza da criação e a diversidade da humanidade mostram-nos a paleta criativa de Deus. Muitas pessoas acham prazeroso passar tempo ao ar livre ou se relacionando com pessoas de personalidades diferentes. Isto é bom e adequado. Deus quer que a Sua criação seja apreciada.

Na Bíblia, vemos o próprio Deus tendo prazer nas coisas. Sofonias 3:17, por exemplo, diz que Deus se deleita e regozija sobre nós. Deus também instituiu várias celebrações e festivais no Antigo Testamento. Sabe-se que esses festivais tinham um elemento didático, mas também eram celebrações. As Escrituras falam de ter alegria - Filipenses e os Salmos são dois lugares onde lemos muito sobre isso. Jesus declara: "O ladrão vem somente para roubar, matar e destruir; eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância" (João 10:10). Essa vida "abundante" soa como uma experiência prazerosa.

O design do corpo humano, projetado pelo próprio Criador, revela que o prazer faz parte do Seu plano. Papilas gustativas e outros órgãos sensoriais são a prova de que Deus não se opõe ao prazer. Por que a comida tem gosto tão bom? Por que o perfume das flores é tão agradável? Por que uma massagem nas costas é aprazível? Porque Deus quis assim; o prazer foi Sua ideia.

Às vezes pensamos que, quando os cristãos falam sobre o prazer ou alegria, eles querem dizer regozijar em ler as suas Bíblias, meditar ou servir. Certamente temos prazer em fazer essas coisas, mas isso não exclui as outras atividades. Deus também nos criou para ter comunhão e recreação com outras pessoas. Fomos feitos para nos deleitar em ser Seus filhos, em usar os talentos que Ele concede e em participar dos prazeres que Ele oferece.

Também é aconselhável fazer a distinção entre os diferentes tipos de "prazer" neste mundo. Nós vivemos em um mundo caído, onde o melhor de Deus para nós muitas vezes é pervertido. Só porque a sociedade considera uma atividade prazerosa, isso não significa que seja agradável a Deus (cf. Gálatas 5: 19-21; Colossenses 3:5-10 e 1 Coríntios 6:12-17). Quando consideramos esses "prazeres" do mundo, descobrimos que não nos são de fato saudáveis ou propícios ao prazer duradouro. O filho pródigo se deleitou com o pecado até o dinheiro acabar; em seguida, ele descobriu que os prazeres do pecado são passageiros (Lucas 15: 11-17). Eles são falsos amigos que nos deixam vazios e desejando mais.

Também é importante perceber que o propósito de nossas vidas não é o prazer. O hedonismo é uma filosofia falsa. Fomos criados para nos deleitar com Deus (Salmo 37:4) e aceitar com gratidão as coisas boas que Ele oferece. Mais importante, fomos criados para ter um relacionamento com Deus.

Não, Deus não se opõe ao prazer. Ele se opõe ao prazer usurpando o Seu lugar em nossas vidas. Às vezes, somos chamados a renunciar ao prazer do momento a fim de investir no prazer maior do reino de Deus. Isso não vai nos decepcionar. Para aqueles que buscam o seu reino e a sua justiça, Deus tem "delícias perpetuamente" disponíveis (Salmo 16:11).


Voltar à página principal em português

Deus se opõe ao prazer?