Por que Deus permite o engano?


Pergunta: "Por que Deus permite o engano?"

Resposta:
O desejo de Deus é que todas as pessoas se arrependam e sejam salvas (2 Pedro 3:9). Ao mesmo tempo, Satanás, o "pai da mentira" (João 8:44), engana as pessoas que precisam aceitar a verdade. "…o deus deste mundo cegou o entendimento dos descrentes, para que não lhes resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, o qual é a imagem de Deus" (2 Coríntios 4:4). Certamente, Deus poderia parar as mentiras de Satanás e dar às pessoas uma melhor chance de aceitar a verdade.

A Bíblia apresenta uma imagem consistente de como o pecado e o engano estão relacionados. O que é revelado é que a maneira como pensamos sobre o engano é, bem, um pouco enganada. Espiritualmente falando, o engano é mais profundo do que meramente ser enganado ou acreditar em uma mentira. Para ser salvo, não é necessário nenhum nível específico de inteligência, habilidade filosófica ou sabedoria (Gálatas 3:28; 1 Coríntios 1:20, 26). De fato, a humanidade tem o hábito infeliz de usar um conhecimento aumentado para desenvolver maneiras mais sofisticadas de pecar.

A chave para entender o engano espiritual é o fato de muitas vezes escolhermos o que queremos acreditar, ao invés do que devemos acreditar, mesmo diante das evidências (Lucas 16:31). "E, embora tivesse feito tantos sinais na presença deles, não creram nele" (João 12:37). Observe que as pessoas se recusaram a crer em Jesus apesar dos milagres. A sua incredulidade foi voluntária.

A queda de Eva no pecado é o primeiro exemplo de como o engano espiritual funciona. Quando a serpente pergunta a ela: "É verdade que Deus disse...?" Eva responde citando o que Deus havia dito, embora ela tenha acrescentado ao mandamento (Gênesis 3:1-3). Ela sabia o que fazer e o que não fazer. A serpente então a tenta com o que poderia ganhar se comesse da árvore (Gênesis 3:4-5). Eva então percebe outros aspectos atraentes do fruto (Gênesis 3:6). Eva foi enganada e a serpente foi astuta (2 Coríntios 11:3), mas, no fim das contas, Eva escolheu desobedecer a Deus, mesmo conhecendo o mandamento.

Quando confrontada com o seu pecado, Eva disse: "A serpente me enganou, e eu comi" (Gênesis 3:13b). A palavra hebraica original para "enganou" sugere truque e astúcia. Eva foi enganada, mas também teve uma escolha no assunto. Ela exerceu o seu livre-arbítrio, dado por Deus, para fazer uma escolha errada, buscando prazer e promoção pessoal acima do que Deus desejara para ela.

A mesma dinâmica está em funcionamento hoje. Satanás apela aos nossos desejos naturais e nos exorta a cumpri-los de maneiras que desonram a Deus. O nosso desejo de autossatisfação torna o engano de Satanás ainda mais potente.

Deus enviou o Salvador (João 3:16), enche o mundo com sinais de Si mesmo (Romanos 1:20), torna-Se disponível para aqueles que O buscam (Deuteronômio 4:29) e protege quem quer que venha a Ele (João 6:37). Quando as pessoas rejeitam as coisas que "claramente se reconhecem" de Deus (Romanos 1:20), isso leva a uma espiral descendente de um "coração insensato" obscurecido (versículo 21), idolatria (versículo 23) e impureza sexual (versículo 24). Por fim, a humanidade trocou "a verdade de Deus por uma mentira" (versículo 25). Em outras palavras, o engano espiritual da humanidade é o resultado direto de rejeitar a verdade prontamente aparente. O incrédulo fez uma troca — a verdade por uma mentira — e o Diabo fica feliz em facilitar a troca ao apresentar ao pecador uma ampla gama de mentiras para escolher.

Qualquer um que resiste a Deus corre o risco de cair em engano espiritual (2 Tessalonicenses 2:8-10). A natureza abomina o vácuo, e o vazio criado pelo despejo da verdade em breve será preenchido por algo menos que verdadeiro. Desista da verdade e você acreditará em quase tudo.

Eva não pecou porque foi irremediavelmente superada por uma força demoníaca, fazendo-a errar quando achava que estava fazendo o certo. Sim, ela mentiu, mas ela escolheu ouvir a mentira. A sua escolha seguiu o seu olhar ansioso ao que era proibido e, por fim, tomou o fruto na esperança de uma vida melhor.

Todo pecado humano é baseado na escolha humana (1 Coríntios 10:13). Quando rejeitamos a verdade, tornamo-nos vulneráveis à mentira. A rejeição repetida da verdade espiritual traz decepção espiritual como uma consequência divina.

Deus frequentemente permite o engano espiritual como uma forma de punição pelo pecado voluntário e a fim de cultivar uma consciência em nossas vidas do quanto precisamos dAquele que é em Si mesmo a Verdade, o nosso Senhor Jesus Cristo (João 14:6).

English


Voltar à página principal em português

Por que Deus permite o engano?

Descubra como ...

receber a vida eterna



receber o perdão de Deus



Assine a pergunta da semana