O que é o argumento do Deus das lacunas?


Pergunta: "O que é o argumento do Deus das lacunas?"

Resposta:
O argumento “Deus das lacunas” refere-se a uma percepção do universo em que tudo o que atualmente pode ser explicado pelo nosso conhecimento dos fenômenos naturais é considerado fora do reino da interação divina e, portanto, o conceito de “Deus” é invocado para explicar o que a ciência é, até agora, incapaz de explicar. Em outras palavras, apenas as “lacunas” no conhecimento científico são explicadas pela obra de Deus, daí o nome “Deus das lacunas”.

A ideia é que, à medida que a pesquisa científica avança, e um número crescente de fenômenos é explicado naturalisticamente, o papel de Deus diminui de acordo. A crítica mais comum afirma que invocar explicações sobrenaturais deve diminuir em plausibilidade ao longo do tempo, já que o domínio do conhecimento explicado anteriormente por Deus está diminuindo.

No entanto, com os avanços modernos em ciência e tecnologia, a situação agora é outra. Com o advento dos microscópios de varredura eletrônica, pudemos observar pela primeira vez o intrincado funcionamento da célula. O que achava-se originalmente e simplisticamente não ser nada mais do que uma “bolha” de protoplasma é agora visto como muito mais complexo e repleto de informações do que já tinha sido concebido anteriormente.

Muito do que uma vez foi arquivado como "resolvido" no início do século XX é agora considerado inadequadamente explicado pelo naturalismo. A tecnologia do século XXI está revelando cada vez mais buracos na teoria evolucionária convencional. O conteúdo rico em informações do “simples” só recentemente tem sido entendido em qualquer nível real e considerado muito mais do que simples. A informação pode agora ser entendida como inerentemente não-material. Portanto, processos materialistas não podem se qualificar como fontes de informação.

Na realidade, uma crença em Deus pode ser derivada por meio de uma avaliação objetiva, em vez da conjetura subjetiva que pode ter sido o caso milênios atrás. No entanto, muitas pessoas simplesmente negam o que é óbvio para elas. A Bíblia se dirige a essas mesmas pessoas: “A ira de Deus se revela do céu contra toda impiedade e perversão dos homens que detêm a verdade pela injustiça; porquanto o que de Deus se pode conhecer é manifesto entre eles, porque Deus lhes manifestou. Porque os atributos invisíveis de Deus, assim o seu eterno poder, como também a sua própria divindade, claramente se reconhecem, desde o princípio do mundo, sendo percebidos por meio das coisas que foram criadas. Tais homens são, por isso, indesculpáveis” (Romanos 1:18-20). O argumento Deus-das-lacunas é um exemplo de “suprimir a verdade” porque relega Deus a uma explicação “de apoio” para aquelas coisas que ainda não podem ser explicadas por fenômenos naturais. Isso leva alguns à conclusão errônea de que Deus não é o Ser onipotente, onipresente e absoluto de quem a Escritura testifica.

Há muito para o qual as ciências naturais simplesmente não podem fornecer uma explicação, como a origem do contínuo tempo/espaço/matéria e o seu ajuste fino; a origem e subsequente desenvolvimento da própria vida; e a origem dos sistemas de informação complexos e especificados inerentes a todos os seres vivos, os quais não podem (nem nunca serão) explicados por meios naturais. Assim, não se pode separar racionalmente o sobrenatural do universo observado, provando mais uma vez que “no princípio, criou Deus os céus e a terra” (Gênesis 1:1).

English
Voltar à página principal em português

O que é o argumento do Deus das lacunas?

Assine a pergunta da semana