settings icon
share icon
Pergunta

O que é o Credo Atanasiano?

Resposta


O Credo Atanasiano (conhecido em latim como Quicumque vult) é um resumo inicial da doutrina cristã. Tradicionalmente, acredita-se que tenha sido escrito por Atanásio, arcebispo de Alexandria, que viveu no século IV d.C. No entanto, essa visão tradicional de sua autoria é contestada por alguns historiadores e estudiosos. O Credo Atanasiano parece ter sido escrito principalmente para refutar heresias envolvendo a divindade e a humanidade de Jesus Cristo, como o arianismo, o nestorianismo e o monofisismo. O Credo Atanasiano tradicionalmente diz o seguinte:

“Quem quiser salvar-se deve antes de tudo professar a fé católica. Porque aquele que não a professar, integral e inviolavelmente, perecerá sem dúvida por toda a eternidade. Ora, isto é a fé católica:

“Nós cultuamos um só Deus na Trindade, e a Trindade na unidade. Sem confundir as Pessoas nem dividir a substância. Porque uma só é a Pessoa do Pai, outra a do Filho, outra a do Espírito Santo: Mas uma é a divindade do Pai, do Filho, e do Espírito Santo; a Sua glória é igual; a Sua majestade coeterna. Tal como é o Pai, tal é o Filho, tal é o Espírito Santo. O Pai é não-criado, o Filho é não-criado, o Espírito Santo é não-criado. O Pai é ilimitado, o Filho é ilimitado, o Espírito Santo é ilimitado. O Pai é eterno, o Filho é eterno, o Espírito Santo é eterno. E, contudo, não são três eternos, mas um só eterno. Assim como não são três não-criados, nem três ilimitados, mas um só não-criado e um só ilimitado. Da mesma forma, o Pai é omnipotente, o Filho é omnipotente, o Espírito Santo é omnipotente. E, contudo, não são três omnipotentes, mas um só omnipotente. Assim o Pai é Deus, o Filho é Deus, o Espírito Santo é Deus. E, contudo, não são três Deuses, mas um só Deus. Do mesmo modo, o Pai é Senhor, o Filho é Senhor, o Espírito Santo é Senhor. E, contudo, não são três Senhores, mas um só Senhor.

“Porque, assim como nos obriga a verdade cristã a confessar que cada uma das Pessoas é Deus e Senhor, do mesmo modo a religião católica nos proíbe dizer que há três Deuses ou Senhores. O Pai não foi feito, nem criado, nem gerado por alguém. O Filho procede do Pai somente: não é feito, nem criado, mas gerado. O Espírito Santo procede do Pai e do Filho: não é feito, nem criado, nem gerado. Não há, pois, senão um só Pai, e não três Pais; um só Filho, e não três Filhos; um só Espírito Santo, e não três Espíritos Santos. E nesta Trindade, nada é primeiro ou último, nada maior ou menor, mas são as três pessoas coeternas e coiguais umas com as outras. De forma que, como foi dito acima, em tudo deve ser cultuada tanto a Unidade na Trindade quanto a Trindade na Unidade. Quem, pois, quiser salvar-se, deve pensar assim a respeito da Trindade. Mas é necessário para a salvação eterna crer fielmente também na Encarnação de Nosso Senhor Jesus Cristo.

“Porque a fé imaculada é que creiamos e confessemos que Nosso Senhor Jesus Cristo, o Filho de Deus, é Deus e homem. É Deus, gerado na substância do Pai desde toda a eternidade; é homem porque nasceu, no tempo, da substância da Sua Mãe. Deus perfeito e homem perfeito, com alma racional e carne humana. Igual ao Pai segundo a divindade; menor que o Pai segundo a humanidade. Embora seja Deus e homem, no entanto não são dois, mas um só Cristo. É um, não porque a divindade se tenha convertido em humanidade, mas porque Deus assumiu a humanidade. Um, não por confusão de substâncias, mas pela unidade da Pessoa. Porque, assim como a alma racional e o corpo formam um só homem, assim também a divindade e a humanidade formam um só Cristo.

“Que sofreu por nossa salvação, desceu aos infernos e ao terceiro dia ressuscitou dos mortos. Ascendeu aos Céus e está sentado à mão direita de Deus Pai todo-poderoso, de onde há de vir a julgar os vivos e os mortos. E quando vier, todos os homens ressuscitarão com os seus corpos, para prestar conta dos seus próprios atos. E os que tiverem praticado o bem irão para a vida eterna, e os maus para o fogo eterno. Esta é a fé católica, e a não ser que cada um a professe fiel e firmemente, não poderá ser salvo. Amém.”

Embora o Credo Atanasiano seja um bom resumo da doutrina cristã sobre os assuntos da Trindade e a divindade/humanidade de Jesus Cristo, há algumas questões que devem ser tratadas. Primeiro, em relação à frase “igreja católica”, isso não se refere à Igreja Católica Romana. A palavra católico significa “universal”. A verdadeira igreja “católica” são todos aqueles que colocaram sua fé em Jesus Cristo para a salvação. Por favor, veja o nosso artigo sobre "Qual a diferença entre a igreja universal e a igreja local?". Em segundo lugar, o Credo Atanasiano exige a crença em todos os seus princípios para a salvação. Embora concordemos com os princípios, não acreditamos que todos sejam obrigatórios para a salvação.

English



Voltar à página principal em português

O que é o Credo Atanasiano?
Assine a

Pergunta da Semana

Comparte esta página: Facebook icon Twitter icon Pinterest icon Email icon
© Copyright Got Questions Ministries