settings icon
share icon
Pergunta

Por que há tanto desacordo sobre a sagrada comunhão?

Resposta


A Sagrada comunhão ou Ceia do Senhor (também conhecida em algumas igrejas como Mesa do Senhor ou Eucaristia) é uma fonte de desacordo significativo dentro da igreja como um todo. O que está de acordo é encontrado claramente nas Escrituras: a comunhão foi instituída por Jesus durante Sua última ceia com Seus discípulos. Durante esse tempo, Ele serviu pão e "o cálice". Ele disse-lhes que esses elementos eram Seu corpo e sangue (Mateus 26:26–28; Marcos 14:22–24). Jesus também os instruiu a repetir a cerimônia em memória dEle (Lucas 22:19).

Divergências sobre a sagrada comunhão derivam de muitas perguntas: Jesus estava falando de Seu corpo e sangue figurativa ou literalmente, ou Suas palavras eram uma combinação mística do figurativo e literal? Com que frequência a igreja deve observar a comunhão? A Eucaristia é um meio de graça ou simplesmente um memorial? O que havia no copo - vinho fermentado ou suco de uva não fermentado?

Porque Jesus não deu instruções específicas passo a passo sobre o ritual, naturalmente, há algum conflito sobre como, onde e quando, e o que exatamente o pão e o vinho representam. Existem argumentos sobre se os elementos realmente se tornam o sangue e corpo de Cristo (a doutrina católica da transubstanciação), se de alguma forma contêm Seu Espírito (a doutrina de consubstanciação de Lutero), ou se o vinho e o pão são simplesmente símbolos de Seu corpo e sangue. Existem opiniões divergentes sobre a liturgia que devem ser discutidas, assim como se a confissão deve ou não fazer parte do ritual. Em geral, as denominações diferem na frequência da comunhão, como deve ser realizada e por quem.

Existem quatro relatos bíblicos da última ceia de Jesus com Seus discípulos: três nos Evangelhos Sinópticos e um em 1 Coríntios 11:23-34. Quando observamos essas narrativas em conjunto, sabemos o seguinte:

1. Durante a refeição pascal, Jesus abençoou, partiu e ofereceu pão aos Seus discípulos, dizendo: “Isto é o meu corpo que é por vós; fazei isto em memória de mim.”

2. Ele também passou um cálice, dizendo-lhes que o dividissem entre eles: “Este cálice é o novo pacto no meu sangue; fazei isto, todas as vezes que o beberdes, em memória de mim. ” Cristo também instruiu todos a beberem.

3. Foi durante a última refeição que Jesus mencionou que um de Seus discípulos O trairia.

4. Jesus diz que não beberia do fruto da videira novamente até que o bebesse de uma nova maneira com Seus seguidores no reino do Pai.

Ao instituir a Ceia do Senhor, Jesus Se concentrou no relacionamento espiritual entre Ele e Seus discípulos. Ele não forneceu detalhes de como, quando, onde ou por quem os elementos deveriam ser servidos e, portanto, diferentes igrejas têm alguma liberdade para decidir esses detalhes por si mesmas. Por exemplo, se uma igreja celebra a comunhão uma vez por semana ou uma vez por mês não é realmente importante.

No entanto, outras divergências sobre a comunhão são teologicamente significativas. Por exemplo, se participar da Ceia do Senhor é necessário para receber a graça, então a graça não é realmente gratuita e deve ser conquistada pelas ações que realizamos, em contradição com Tito 3:5. E, se o pão é realmente o corpo de Cristo, então o Senhor está sendo sacrificado repetidamente, em contradição com Romanos 6:9-10. Esses assuntos são significativos o suficiente para terem causado uma divisão na igreja ao longo dos anos e realmente se tornaram um motivo de contenção durante a Reforma Protestante.

Compreender que somos salvos pela graça, por meio da fé, à parte das obras (Efésios 2:8-9), e considerando as palavras de Jesus sobre os elementos da comunhão como figurativas, nós nos concentramos na beleza da nova aliança (Mateus 26:28) inaugurada pelo próprio sangue de Jesus. Nós nos lembramos de Seu sacrifício por nós sempre que participamos da Ceia do Senhor (Lucas 22:19). E ansiamos mais uma vez compartilhar o cálice com Cristo no reino de Deus (Mateus 26:29; Marcos 14:25; Lucas 22:18).

English



Voltar à página principal em português

Por que há tanto desacordo sobre a sagrada comunhão?
Assine a

Pergunta da Semana

Comparte esta página: Facebook icon Twitter icon Pinterest icon Email icon
© Copyright Got Questions Ministries