O que a Bíblia diz sobre a calúnia?


Pergunta: "O que a Bíblia diz sobre a calúnia?"

Resposta:
A calúnia se trata de fazer uma declaração verbal falsa que prejudica a reputação de alguém. A calúnia difere ligeiramente da difamação porque a difamação é um ataque escrito do caráter; a calúnia é falada apenas. A Bíblia diz muito sobre calúnias, tanto no Antigo Testamento como no Novo (Provérbios 10:18; 1 Pedro 2:1). Aos olhos de Deus, a calúnia é tão alta na lista de pecados que Ele a incluiu nos Dez Mandamentos. O nono mandamento diz: “Não dirás falso testemunho contra o teu próximo” (Êxodo 20:16). Dar testemunho falso inclui a calúnia por causa das inverdades sendo espalhadas. A calúnia é simplesmente mentir sobre alguém com a intenção de fazer com que os outros vejam essa pessoa sob uma luz negativa.

A calúnia é uma mentira maliciosa, e Deus odeia a mentira (Provérbios 6:16-19; 12:22). Visto que Deus é o autor da verdade (João 14:6; 1 João 5:6), qualquer coisa falsa é em oposição à Sua natureza e, portanto, repulsiva para Ele. Tanto as calúnias quanto as fofocas são erradas, e as Escrituras muitas vezes as condenam juntas (Levítico 19:16; Provérbios 16:27; 2 Coríntios 12:20). A fofoca coleta os segredos de alguém e os passa para outras pessoas. A calúnia cria seus próprios segredos e transmite-os onde quer que façam o maior dano.

O Novo Testamento faz referência à calúnia como parte de nossa velha natureza pecaminosa. A difamação não tem lugar em nossas vidas quando nos tornamos novas criaturas em Cristo (2 Coríntios 5:17). Colossenses 3:7-8 diz: “Ora, nessas mesmas coisas andastes vós também, noutro tempo, quando vivíeis nelas. Agora, porém, despojai-vos, igualmente, de tudo isto: ira, indignação, maldade, maledicência, linguagem obscena do vosso falar” Nossas palavras devem ser dedicadas à glória de Deus, assim como os nossos corpos (Romanos 12:1–2; Efésios 4:29). Aqueles que conhecem a Deus têm a responsabilidade de abster-se da calúnia: “Com ela, bendizemos ao Senhor e Pai; também, com ela, amaldiçoamos os homens, feitos à semelhança de Deus. De uma só boca procede bênção e maldição. Meus irmãos, não é conveniente que estas coisas sejam assim” (Tiago 3:9–10). A calúnia é uma prática que deve ser eliminada se quisermos seguir Jesus (leia Romanos 6:11–14).

Em Romanos 1:28–32, Paulo lista muitos traços de uma mente depravada, e a calúnia faz parte dessa lista (versículo 30). Quando caluniamos os outros, estamos escolhendo sair do caminho que Deus projetou para nós. Ele não vai participar conosco em nossas tentativas de destruir alguém com nossas palavras. A calúnia vem do coração, e quando somos tentados a falar falsidades sobre alguém, devemos primeiro examinar nossos próprios corações para ver que raiz feia está produzindo esses desejos. Jesus disse: “Mas o que sai da boca vem do coração, e é isso que contamina o homem. Porque do coração procedem maus desígnios, homicídios, adultérios, prostituição, furtos, falsos testemunhos, blasfêmias” (Mateus 15:18-19). Deus quer que vejamos que caluniar alguém é um indicador de que nossos corações não estão bem com Ele. O desejo de difamar pode brotar de uma raiz de amargura (Hebreus 12:15), de mágoa não resolvida (1 Pedro 3:14-16), da falta de perdão (2 Coríntios 2:10–11; Efésios 4:32), da inveja (Gálatas 5:20; 2 Coríntios 12:20) ou de outros pecados do coração.

A solução de Deus para a calúnia é amar uns aos outros (João 13:34). Não caluniamos as pessoas a quem amamos (1 Coríntios 13:4–7). O amor quer o melhor para os outros, e isso significa cuidar de suas reputações como das nossas próprias (Mateus 7:12). “O amor não pratica o mal contra o próximo; de sorte que o cumprimento da lei é o amor” (Romanos 13:10). Quando nos concentramos em obedecer ao Senhor e escolhemos amar como Ele nos ama, a calúnia não nos tentará.

English
Voltar à página principal em português

O que a Bíblia diz sobre a calúnia?

Assine a pergunta da semana