O que é a glória de Deus?



Pergunta: "O que é a glória de Deus?"

Resposta:
A glória de Deus é a beleza do Seu espírito. Não é uma beleza estética ou material, mas é a beleza que emana do Seu caráter, de tudo o que Ele é. Tiago 1:10 convida um homem rico a "orgulhar-se se passar a viver em condição humilde", indicando uma glória que não significa riqueza, poder ou beleza material. Esta glória pode coroar o homem ou encher a terra. É vista dentro do homem e na terra, mas não pertence a eles, só a Deus. A glória do homem é a beleza do espírito do homem, a qual é falível e passageira, sendo assim humilhante, como nos diz o versículo. Entretanto, a glória de Deus, manifesta através do conjunto dos Seus atributos, nunca passa. É eterna.

Isaías 43:7 diz que Deus nos criou para a Sua glória. Em contexto com os outros versículos, pode-se dizer que o homem "glorifica" a Deus porque através do homem a glória de Deus pode ser vista em coisas como o amor, música, heroísmo e assim por diante -- coisas pertencentes a Deus que carregamos em "vasos de barro" (2 Coríntios 4:7). Somos os vasos que "contêm" a Sua glória. Todas as coisas que somos capazes de fazer e ser encontram a sua fonte nEle. Deus interage com a natureza da mesma maneira. A natureza exibe a Sua glória. Sua glória é revelada à mente do homem através do mundo material de muitas formas, e muitas vezes de formas diferentes para pessoas diferentes. Uma pessoa pode maravilhar-se com a visão das montanhas, enquanto outra talvez ame a beleza do mar. Entretanto, aquilo que está por trás de ambas (a glória de Deus) fala com as pessoas e as conecta com Deus. Desta forma, Deus é capaz de Se revelar a todos os homens, independente de sua raça, patrimônio ou localização. Como o Salmo 19:1-4 diz: "Os céus declaram a glória de Deus; o firmamento proclama a obra das suas mãos. Um dia fala disso a outro dia; uma noite o revela a outra noite. Sem discurso nem palavras, não se ouve a sua voz. Mas a sua voz ressoa por toda a terra, e as suas palavras, até os confins do mundo."

Salmo 73:24 chama o próprio céu de "glória". Costumava ser comum ouvir os Cristãos falarem da morte como sendo "recebido na glória", a qual é uma frase tirada deste Salmo. Quando o Cristão morre, ele será levado à presença de Deus e na Sua presença será naturalmente cercado pela glória de Deus. Seremos levados ao lugar onde a beleza de Deus literalmente habita - a beleza de Seu Espírito estará lá porque Ele estará lá. Novamente, a beleza de Seu Espírito (ou a essência de quem Ele é) é a Sua "glória". Naquele lugar, a Sua glória não precisará vir através do homem ou da natureza, ao invés, será vista claramente, assim como 1 Coríntios 13:12 diz: "Porque agora vemos por espelho em enigma, mas então veremos face a face; agora conheço em parte, mas então conhecerei como também sou conhecido."

No sentido humano/terreno, a glória é uma beleza ou vibração que repousa sobre o material da terra (Salmo 37:20, Salmo 49:17) e, nesse sentido, é passageira. Entretanto, a razão do seu desvanecimento é que as coisas materiais não são duradouras. Elas morrem e secam, mas a glória que se encontra nelas pertence a Deus e retorna a Ele quando a morte ou deterioração leva o material. Pense no homem rico mencionado anteriormente. O verso diz: "E o rico deve orgulhar-se se passar a viver em condição humilde, porque passará como a flor do campo." O que isso significa? O versículo está advertindo o homem rico a perceber que a sua riqueza, poder e beleza vêm de Deus, e a humilhar-se ao dar-se conta de que Deus é quem faz dele o que é e quem dá-lhe tudo o que tem. Além disso, estar consciente de que perecerá como a erva é o que vai levá-lo a perceber que a glória vem de Deus. A glória de Deus é a fonte, o manancial de onde emanam todas as pequenas glórias.

Já que a glória procede de Deus, Ele não permitirá a afirmação de que a glória seja proveniente do homem, dos ídolos do homem ou da natureza. Em Isaías 42:8, vemos um exemplo do ciúme de Deus por Sua glória. Este ciúme por Sua própria glória é o que Paulo menciona em Romanos 1:21-25 quando fala de formas em que as pessoas adoram a criatura ao invés do Criador. Em outras palavras, observam o objeto através do qual a glória de Deus procede e, em vez de dar a Deus o crédito por isso, adoram aquele animal, árvore ou homem como se a beleza que possuem tivesse se originado de dentro deles. Este é o coração da idolatria e é uma ocorrência muito comum. Todo aquele que tem vivido já cometeu esse erro em um momento ou outro. Todos já "trocamos" a glória de Deus em favor da "glória do homem".

Esse é o erro que muitas pessoas continuam a cometer: confiar nas coisas terrenas, relacionamentos terrenos, em seus próprios poderes, talentos ou beleza, ou na bondade que vêem em outras pessoas. Entretanto, quando estas coisas desaparecem e falham, como inevitavelmente acontecerá (sendo apenas portadores temporários da maior glória), essas pessoas entram em desespero. O que precisamos compreender é que a glória de Deus é constante e, ao viajarmos através da vida, poderemos vê-la manifestada aqui e ali, nessa pessoa ou naquela floresta, ou em uma história de amor ou de heroísmo, fictícia ou não, ou em nossas próprias vidas pessoais. Entretanto, tudo isso volta a Deus no final. E o único caminho para Deus é através de Seu Filho, Jesus Cristo. Encontraremos a fonte de toda a beleza nEle, no céu, se estivermos em Cristo. Nada será perdido para nós. Todas essas coisas que desvaneceram na vida encontraremos novamente nEle.


Voltar à página principal em português

O que é a glória de Deus?