O que é o problema sinótico?



Pergunta: "O que é o problema sinótico?"

Resposta:
Quando os três primeiros evangelhos são comparados – Mateus, Marcos e Lucas – é bem fácil ver que as narrativas são bem semelhantes em conteúdo e expressão. Como resultado, Mateus, Marcos e Lucas são conhecidos como os “Evangelhos Sinóticos”. A palavra “sinótico” significa basicamente "ver juntos com uma visão comum". As muitas semelhanças entre os evangelhos sinóticos têm levado alguns a questionarem se os autores dos evangelhos tinham uma fonte em comum, um outro registro escrito do nascimento de Cristo, do Seu ministério, vida, morte e ressurreição, do qual poderiam ter obtido o material para os seus Evangelhos. Alguns argumentam que Mateus, Marcos e Lucas são tão semelhantes que provavelmente utilizaram os evangelhos uns dos outros ou uma outra fonte em comum. Essa suposta “fonte” tem sido chamada de “Q”, da palavra alemã quelle que significa “fonte”.

Há evidência para um documento “Q”? Não, não há. Nenhuma porção ou fragmento de um documento “Q” jamais foi encontrado. Nenhum dos fundadores da igreja primitiva jamais mencionou uma “fonte” para o Evangelho em seus manuscritos. “Q” é a invenção de “estudiosos” liberais que negam a inspiração da Bíblia. Eles acreditam que a Bíblia seja apenas um trabalho literário, sujeita ao mesmo tipo de crítica que outros trabalhos literários. Novamente devemos dizer que não há qualquer evidência para o documento “Q” – biblicamente, teologicamente ou historicamente.

Se Mateus, Marcos e Lucas não usaram um documento “Q”, por que os Evangelhos são tão semelhantes? Há várias explicações possíveis. É possível que os outros escritores dos Evangelhos tenham tido acesso a qualquer dos Evangelhos que tinha sido escrito primeiro (provavelmente Marcos). Não há qualquer problema com a ideia de que Mateus e/ou Lucas copiaram algum texto do Evangelho de Marcos e usaram esse texto em seus Evangelhos. Talvez Lucas tenha tido acesso ao livro de Marcos e Mateus e usado textos de ambos os Evangelhos em seu próprio evangelho. Lucas 1:1-4 nos diz: “Tendo, pois, muitos empreendido pôr em ordem a narração dos fatos que entre nós se cumpriram, Segundo nos transmitiram os mesmos que os presenciaram desde o princípio, e foram ministros da palavra, Pareceu-me também a mim conveniente descrevê-los a ti, ó excelente Teófilo, por sua ordem, havendo-me já informado minuciosamente de tudo desde o princípio; Para que conheças a certeza das coisas de que já estás informado.”

A explicação mais plausível quanto ao porquê da semelhança entre os evangelhos sinóticos é que todos são inspirados pelo mesmo Espírito Santo e foram todos escritos por pessoas que testemunharam, ou escutaram de primeira mão, esses mesmos eventos. O Evangelho de Mateus foi escrito pelo Apóstolo Mateus, um dos doze que seguiram Jesus e foram apontados por Ele. O Evangelho de Marcos foi escrito por João Marcos, um amigo próximo do Apóstolo Paulo, o qual foi ensinado pelos outros apóstolos sobre a vida e ministério de Cristo. Por que não esperaríamos que suas narrativas fossem parecidas umas com as outras? No fim das contas, cada um dos Evangelhos foi inspirado pelo Espírito Santo (2 Timóteo 3:16-17; 2 Pedro 1:20-21). Devemos, portanto, esperar encontrar semelhanças e unidade.


Voltar à página principal em português

O que é o problema sinótico?