Se sou salvo e todos os meus pecados já foram perdoados, por que não devo continuar a pecar?



Pergunta: "Se sou salvo e todos os meus pecados já foram perdoados, por que não devo continuar a pecar?"

Resposta:
O Apóstolo Paulo respondeu a uma pergunta bem parecida em Romanos 6:1-2: “Que diremos, pois? Permaneceremos no pecado, para que seja a graça mais abundante? De modo nenhum! Como viveremos ainda no pecado, nós os que para ele morremos?” A ideia de que uma pessoa pudesse confiar em Jesus para a sua salvação e então continuar vivendo da mesma forma que antes é inconcebível. Aqueles que creem em Cristo são novas criaturas (2 Coríntios 5:17). O Espírito Santo nos transforma e nos leva a deixar de produzir as obras da carne (Gálatas 5:19-21) para então começarmos a produzir o fruto do Espírito (Gálatas 5:22-23). A vida Cristã é uma vida transformada.

O que diferencia o Cristianismo de qualquer outra religião mundial é que o Cristianismo é baseado no que Deus fez por nós através de Jesus Cristo. Todas as outras religiões mundiais são baseadas no que devemos fazer para receber o favor de Deus e o Seu perdão. Todas as outras religiões ensinam que precisamos fazer ou deixar de fazer certas coisas para ganharmos o amor e a misericórdia de Deus. O Cristianismo, ou seja, a fé em Cristo, ensina que fazemos certas coisas e deixamos de fazer outras coisas por causa do que Cristo fez por nós.

Como alguém poderia, tendo sido liberto da penalidade do pecado e inferno, voltar a viver a mesma vida que o colocou rumo ao inferno? Como alguém poderia, depois de ter sido purificado do pecado, querer voltar ao mesmo esgoto de depravação? Como alguém poderia, sabendo de tudo que Cristo fez por nós, continuar a viver como se Jesus Cristo não fosse importante? Como alguém poderia, ao perceber o quanto Jesus Cristo sofreu por nossos pecados, continuar a pecar como se os sofrimentos de Cristo não importassem?

Romanos 6:11-15 declara: “Assim também vós considerai-vos mortos para o pecado, mas vivos para Deus, em Cristo Jesus. Não reine, portanto, o pecado em vosso corpo mortal, de maneira que obedeçais às suas paixões; nem ofereçais cada um os membros do seu corpo ao pecado, como instrumentos de iniquidade; mas oferecei-vos a Deus, como ressurretos dentre os mortos, e os vossos membros, a Deus, como instrumentos de justiça. Porque o pecado não terá domínio sobre vós; pois não estais debaixo da lei, e sim da graça. E daí? Havemos de pecar porque não estamos debaixo da lei, e sim da graça? De modo nenhum!”

Para o cristão verdadeiramente convertido, então, continuar a viver uma vida de pecado não é uma opção. Porque a nossa conversão resultou em uma natureza completamente nova, nosso desejo é de não mais viver em pecado. Sim, ainda pecamos, mas ao invés de ter prazer em nossos pecados como costumávamos fazer, agora odiamos esse pecado e desejamos ser completamente libertos dele. A ideia de “se aproveitar” do sacrifício de Cristo a nosso favor e continuar a viver uma vida cheia de pecado é imaginável. Se uma pessoa acha que é um cristão e ainda deseja viver na mesma vida de pecado de antigamente, essa pessoa tem motivo para duvidar de sua salvação. “Examinai-vos a vós mesmos se realmente estais na fé; provai-vos a vós mesmos. Ou não reconheceis que Jesus Cristo está em vós?” (2 Coríntios 13:5).


Voltar à página principal em português

Se sou salvo e todos os meus pecados já foram perdoados, por que não devo continuar a pecar?