O que a Bíblia diz sobre uma experiência fora do corpo/projeção astral?



Pergunta: "O que a Bíblia diz sobre uma experiência fora do corpo/projeção astral?"

Resposta:
Informações sobre a experiência "fora do corpo" são vastas e subjetivas. Segundo a Wikipedia, uma em cada dez pessoas afirma ter tido uma experiência fora do corpo (OBE, sigla em inglês), e há muitos tipos diferentes de experiências descritas. Elas vão de involuntárias experiências fora do corpo a experiências de quase-morte que acontecem durante ou após um trauma ou acidente. Isso se chama de "projeção astral", em que uma pessoa voluntariamente tenta deixar o seu corpo para trás e subir a um plano espiritual onde ela acredita que vai encontrar a verdade e clareza.

Alguns cristãos famosos tiveram o que poderia ser chamado, no mundo de hoje, de uma experiência fora do corpo, o principal deles sendo o apóstolo Paulo. Ele diz em 2 Coríntios 12:1-4: "Se é necessário que me glorie, ainda que não convém, passarei às visões e revelações do Senhor. Conheço um homem em Cristo que, há catorze anos, foi arrebatado até ao terceiro céu (se no corpo ou fora do corpo, não sei, Deus o sabe) e sei que o tal homem (se no corpo ou fora do corpo, não sei, Deus o sabe) foi arrebatado ao paraíso e ouviu palavras inefáveis, as quais não é lícito ao homem referir. " Nos versículos precedentes a esta passagem, Paulo enumera os seus "orgulhos" ou as coisas que, se ele estivesse contando com obras e boas ações para garantir a sua salvação, levariam-no ao céu. Embora ele pareça estar se referindo a uma terceira parte, os estudiosos concordam que Paulo está falando de si mesmo na terceira pessoa. Sendo assim, essa aparente experiência fora do corpo é mencionada em sua lista de ostentações. O que ele quer dizer é que qualquer revelação que venha de fora da Bíblia (revelação extra-bíblica) não é uma fonte confiável e, como diz Paulo, "não convém." Isso não significa que a sua experiência não tenha sido real, mas apenas que não depende dela para dar-lhe a verdade ou, de fato, para beneficiar a si mesmo ou outras pessoas de qualquer forma.

Uma involuntária experiência fora do corpo ou uma experiência de quase-morte, como a do apóstolo Paulo, deve ser tratada da mesma forma como um sonho na vida de um cristão - um fenômeno inexplicável que pode fazer uma boa história, mas não dá-nos a verdade. O único lugar que encontramos a verdade absoluta é a Palavra de Deus. Todas as outras fontes são narrativas ou interpretações humanas meramente subjetivas com base no que podemos descobrir com as nossas mentes finitas. O livro do Apocalipse, ou a visão de João, é uma exceção, assim como as profecias e visões dos profetas do Antigo Testamento. Em cada um desses casos, os profetas disseram estar proferindo uma revelação do Senhor a ser compartilhada por vir diretamente da boca de Deus.

Uma voluntária experiência fora do corpo, ou uma "projeção astral", é diferente. Uma pessoa tentando alcançar uma experiência assim a fim de se conectar com espíritos ou o mundo espiritual está praticando o ocultismo. Há duas formas disto. A primeira é chamada de modelo "de fase", em que a pessoa tenta encontrar novas verdades espirituais ao acessar uma parte da mente que é "desligada" durante a vida cotidiana. Esta prática está ligada ao budismo, ao pós-modernismo e à crença de que a iluminação é alcançada quando se olha para dentro de si mesmo. A outra forma, chamada de modelo "místico", é quando a pessoa tenta sair do corpo por completo, o seu espírito viajando para um outro plano que não está conectado com o mundo físico.

A Bíblia adverte explicitamente contra a prática oculta, ou feitiçaria, em Gálatas 5:19-20, dizendo que aqueles que a praticam não herdarão o reino de Deus. Os mandamentos de Deus são sempre para o nosso bem, e Ele nos manda ficar longe de práticas ocultas porque há um grande potencial, ao tentar acessar o mundo espiritual, de abrir-se a demônios que podem nos dizer mentiras sobre Deus e confundir as nossas mentes. Em Jó 4:12-21, Elifaz descreve sendo visitado por um espírito mentiroso em uma visão que lhe diz que Deus não gosta e nem se importa com os seres humanos, o que é falso! O modelo de fase também é fútil, de acordo com as Escrituras. Jeremias 17:9 diz: "Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e desesperadamente corrupto; quem o conhecerá?" e 1 Coríntios 2:1-5 diz: "Eu, irmãos, quando fui ter convosco, anunciando-vos o testemunho de Deus, não o fiz com ostentação de linguagem ou de sabedoria. Porque decidi nada saber entre vós, senão a Jesus Cristo e este crucificado. E foi em fraqueza, temor e grande tremor que eu estive entre vós. A minha palavra e a minha pregação não consistiram em linguagem persuasiva de sabedoria, mas em demonstração do Espírito e de poder, para que a vossa fé não se apoiasse em sabedoria humana, e sim no poder de Deus." É inútil procurar a sabedoria infinita dentro da mente finita do homem.

Um exemplo concreto disso vem do popular livro 90 minutos no céu, escrito pelo Pastor Don Piper. Piper descreve o que é, em essência, uma experiência fora do corpo que ele teve depois de um grave acidente de carro durante a qual ele acredita ter morrido e ido ao céu por 90 minutos. Se Piper chegou a ver o céu ou passar o tempo lá é discutível e, no final, ninguém sabe, senão Deus. No entanto, há um problema sério, teologicamente falando, com a conclusão que o Pastor Piper tira da sua experiência. Ele diz ao leitor que agora que "foi ao Céu", ele pode confortar as pessoas em funerais e que estão sofrendo com a perda de um ente querido "com mais autoridade" do que anteriormente. A motivação de Piper é boa: ele quer dar às pessoas esperança. No entanto, é completamente errado dizer que a sua própria experiência subjetiva lhe dará mais autoridade para administrar a esperança do céu do que a verdade das Escrituras perfeitas.

Em conclusão, qualquer que seja o tipo da experiência fora do corpo em questão, o principal ponto a lembrar é que uma experiência assim não nos dará nem verdade nem conhecimento. Se uma involuntária experiência ocorrer na vida de um cristão, a melhor abordagem seria a de considerá-la na mesma categoria que um sonho - interessante, talvez, mas não uma fonte de verdade. Os cristãos devem encontrar a verdade somente nas palavras de Deus, como Jesus ora em João 17:17: "Santifica-os na verdade; a tua palavra é a verdade."


Voltar à página principal em português

O que a Bíblia diz sobre uma experiência fora do corpo/projeção astral?