O que é evolução teísta?



Pergunta: "O que é evolução teísta?"

Resposta:
Evolucionismo teísta, ou evolução teísta, é um dos três grandes pontos de vista sobre a origem da vida, os outros dois sendo a Evolução Ateísta (também conhecida como Darwinismo) e Criação Especial.

Evolução Ateísta diz que Deus não existe e que a vida pode emergir, e assim o fez, naturalmente de blocos de construção preexistentes e sem vida sob a influência de leis naturais (como a gravidade, etc.), apesar de que a origem dessas leis naturais ainda não pôde ser explicada. Criação Especial diz que Deus criou a vida de forma direta, do nada ou de matéria preexistente. Há uma grande variedade de hipóteses sobre a Criação Especial que refletem uma variedade de tradições teístas. Para o propósito deste artigo, vamos nos focalizar na perspectiva bíblica e Cristã.

Evolução Teísta diz uma de duas coisas. Primeiro, se existe um Deus, Ele não estava diretamente envolvido no processo de origem da vida. Talvez ele tenha criado os blocos de construção, talvez Ele criou as leis naturais, talvez Ele tenha criado essas coisas com a emergência natural da vida em mente, mas em algum ponto no início, Ele se afastou e deixou sua Criação assumir a direção. Ele a deixou fazer o que faz, seja isso o que for, e a vida eventualmente surgiu de matéria morta. Essa opinião é semelhante à Evolução Ateísta, pois as duas presumem um origem da vida naturalística.

A segunda alternativa da evolução teísta é que Deus não executou apenas um ou dois milagres para dar origem à vida como a conhecemos. Seus milagres foram numerosos. Ele guiou a vida passo a passo em um percurso que a transformou de uma simplicidade primitiva a uma complexidade contemporária, semelhante à Árvore da Vida Evolucionária de Darwin (peixes deram origem aos anfíbios que deram origem aos répteis que deram origem aos pássaros e mamíferos, etc). Onde a vida não pôde evoluir naturalmente (como pode um membro de um réptil dar origem a uma asa de pássaro naturalmente?), nesse momento Deus teve que intervir. Essa opinião é semelhante à Criação Especial, pois presume que Deus agiu de forma supernatural de alguma forma para dar origem à vida como a conhecemos.

Há várias diferenças entre a perspectiva da Criação Especial bíblica e a da Evolução Teísta. Uma diferença significante diz respeito às suas opiniões sobre a morte. Evolucionistas teístas tendem a acreditar que a terra existe há bilhões de anos e que a coluna geológica que contém fósseis representa longos períodos de tempo. Já que o homem não surgiu até bem tarde nos registros de fósseis, evolucionistas teístas acreditam que muitas criaturas viveram, morreram e se tornaram extintas muito antes do homem surgir. Isso significa que a morte existia antes de Adão e de seu pecado.

Criacionistas Bíblicos (como os Criacionistas que defendem a Criação Especial bíblica são chamados) acreditam que a terra é relativamente jovem e que o registro de fósseis surgiu durante o Dilúvio de Noé. Acredita-se que a estratificação de camadas ocorreu devido à liquefação e classificação hidrológica, ambas as quais podem ser observadas. Isso coloca o registro de fósseis, morte e o massacre que esse registro descreve como acontecendo centenas de anos depois do pecado de Adão.

Uma outra diferença significante entre as duas posições é como elas interpretam Gênesis. Evolucionistas teístas tendem a defender interpretações alegóricas da semana de criação de Gênesis 1. Criacionistas Bíblicos defendem uma interpretação literal das 24 horas de Gênesis 1. (Leia também “Gênesis capítulo 1 significa dias literais de 24 horas?” neste website.)

Os dois pontos de vista de evolução teístas são falhos quando examinados sob uma perspectiva Cristã, pois nenhum deles se alinha com a narrativa da Criação que encontramos em Gênesis. Considere o seguinte:

Evolucionistas teístas imaginam um cenário Darwiniano no qual as estrelas evoluíram, então o nosso sistema solar, então a terra, então as plantas e animais, e eventualmente o homem. Os dois pontos de vista de evolução teístas discordam quanto ao papel que Deus assumiu no desenrolar dos eventos, mas as duas opiniões concordam quando à ordem cronológica dos acontecimentos. Essa ordem não está de acordo com a narrativa de Gênesis da criação. Por exemplo, Gênesis 1 diz que a terra foi criada no primeiro dia e que o sol, lua e estrelas só foram criados no quarto dia. Alguns “criacionistas progressistas” argumentam que a linguagem de Gênesis sugere que o sol, lua e estrelas foram criados no primeiro dia, mas não podiam ser vistos até o quarto dia, por isso que são mencionados no quarto dia. Isso é uma distorção, pois a narrativa de Gênesis deixa bem claro que a terra não tinha uma atmosfera até o segundo dia. Se o sol, lua e estrelas foram criados no primeiro dia, eles teriam sido visíveis no primeiro dia.

Um outro exemplo de desarmonia é que a narrativa de Gênesis deixa bem claro que os pássaros foram criados com as criaturas marinhas no quinto dia enquanto que os animais terrestres não foram criados até o sexto dia. Isso vai de encontro com a opinião Darwiniana de que os pássaros evoluíram dos animais terrestres. A narrativa bíblica diz que os pássaros antecederam os animais terrestres. A teoria evolucionista teísta diz exatamente o contrário.

Uma das características mais tristes do Cristianismo pós-moderno é a reinterpretação de Gênesis para dar espaço às teorias evolucionárias. Muitos professores e apologistas bíblicos famosos cederam aos evolucionistas e passaram a acreditar que uma interpretação literal de Gênesis é de alguma forma prrejudicial à credibilidade dos Cristãos. O que acaba acontecendo, na verdade, é que os evolucionistas perdem o respeito por aqueles cuja crença na Bíblia é tão tênue que somos dispostos a fazer concessões e adotar suas idéias. Apesar do número de criacionistas estar diminuindo no mundo acadêmico, muitas organizações Cristãs, tais como Answers in Genesis, Creation Research Society e o Institute for Creation Research têm afirmado que a Bíblia não só é compatível com a ciência verdadeira, mas afirmam também que nem uma só palavra na Bíblia já conseguiu ser mostrada falsa pela ciência verdadeira. A Bíblia é a viva Palavra de Deus, dada a nós pelo Criador do universo, e a Sua descrição de como Ele criou o mundo não é compatível com a teoria da evolução. Tentar combinar os dois é como tentar combinar água e óleo – não se misturam!


Voltar à página principal em português

O que é evolução teísta?