Como posso saber se os desejos do meu coração são de Deus?



Pergunta: "Como posso saber se os desejos do meu coração são de Deus?"

Resposta:
Jesus responde a esta pergunta por nós: "Porque do coração procedem maus desígnios, homicídios, adultérios, prostituição, furtos, falsos testemunhos, blasfêmias" (Mateus 15:19). E depois: "E dizia: O que sai do homem, isso é o que o contamina. Porque de dentro, do coração dos homens, é que procedem os maus desígnios, a prostituição, os furtos, os homicídios, os adultérios, a avareza, as malícias, o dolo, a lascívia, a inveja, a blasfêmia, a soberba, a loucura. Ora, todos estes males vêm de dentro e contaminam o homem" (Marcos 7:20-23).

Nessas passagens, Jesus revela a fonte dos nossos desejos: os nossos desejos carnais vêm do nosso ser mais íntimo. O pecado não surge apenas como resultado de forças externas, mas nasce nos nichos escondidos dos nossos pensamentos e intenções, dos desejos secretos que só a mente e o coração podem imaginar. No fim das contas, em nosso estado caído, os desejos dos nossos corações não vêm de Deus. Jeremias confirma ainda mais a natureza do coração do homem: "Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e desesperadamente corrupto; quem o conhecerá?" (Jeremias 17:9)

Há muito tempo tem sido o ponto de vista de muitos que todos os seres humanos são basicamente bons e decentes, e que são as circunstâncias da vida, tais como a pobreza ou má educação, que nos transformam em assassinos e ladrões. Mas a Bíblia ensina que todos os homens sofrem de um mal comum - o pecado. O apóstolo Paulo o chama de nossa natureza pecaminosa. "Porque não faço o bem que prefiro, mas o mal que não quero, esse faço. Mas, se eu faço o que não quero, já não sou eu quem o faz, e sim o pecado que habita em mim. Porque eu sei que em mim, isto é, na minha carne, não habita bem nenhum, pois o querer o bem está em mim; não, porém, o efetuá-lo" (Romanos 7:18-20). Os nossos corações perversos nos levam a pecar.

Além disso, o coração é tão corrupto e fraudulento que nossos motivos são obscuros até mesmo para nós mesmos. Como criaturas pecadoras, imaginamos e criamos coisas más na arrogância e auto-suficiência dos nossos corações (Provérbios 16:30, Salmo 35:20; Miqueias 2:1, Romanos 1:30). A verdade é que só Deus pode examinar as nossas mais profundas motivações e desejos interiores, e só pelo Seu poder podemos ter a esperança de desvendar a incerteza e depravação encontrada nos nossos corações. Só ele nos sonda e conhece intimamente (Hebreus 4:11-13).

Felizmente, Deus não nos abandona em nossas lutas com desejos dolorosos e tendências pecaminosas. Em vez disso, Ele nos dá a graça e a força de que precisamos para resistir e vencer o pecado que bate à porta do nosso coração. O salmista nos diz: "Agrada-te do SENHOR, e ele satisfará os desejos do teu coração. Entrega o teu caminho ao SENHOR, confia nele, e o mais ele fará. Fará sobressair a tua justiça como a luz e o teu direito, como o sol ao meio-dia" (Salmo 37:4-6).

Deus pode, literalmente, plantar os Seus próprios desejos no coração do homem, o coração que, sem Ele, é desesperadamente perverso e enganador. Também substitui o mal com o bem e define os nossos corações na Sua direção, removendo os nossos próprios desejos e substituindo-os com os Seus. Isso só acontece quando nos aproximamos em arrependimento e aceitamos o dom da salvação através do Senhor Jesus Cristo. Nesse ponto, o Senhor remove os nossos corações de pedra e os substitui por um coração de carne (Ezequiel 11:19). Deus faz isso através da implantação sobrenatural do Seu Espírito em nossos corações. Então os nossos desejos se tornam os Seus desejos, as nossas vontades procuram fazer a Sua vontade, e a nossa rebelião se transforma em obediência alegre.


Voltar à página principal em português

Como posso saber se os desejos do meu coração são de Deus?