Como se deve tratar os conflitos na igreja?



Pergunta: "Como se deve tratar os conflitos na igreja?"

Resposta:
Existem muitas áreas de uma igreja onde o conflito possa se desenvolver. No entanto, a maioria deles tende a cair em uma das três categorias: conflito devido ao pecado flagrante entre os crentes, conflito com a liderança e conflito entre os crentes. É certo que muitos problemas podem envolver duas ou mais destas categorias.

Os crentes que pecam descaradamente representam um conflito para a igreja, assim como visto em 1 Coríntios 5. A igreja que não lida com o pecado entre os membros abre a porta a mais problemas. A igreja não é chamada para ser crítica dos incrédulos, mas espera-se que enfrente e restaure os crentes que não se arrependem dos pecados, como os listados em 1 Coríntios 5:11: "Mas agora vos escrevo que não vos comuniqueis com aquele que, dizendo-se irmão, for devasso, ou avarento, ou idólatra, ou maldizente, ou beberrão, ou roubador." Tais indivíduos não devem ser aceitos pela igreja até estarem dispostos a se arrepender. Mateus 18:15-17 fornece um procedimento conciso para o confronto e restauração de um crente. A confrontação deve ser feita cuidadosamente, humildemente e com o objetivo de restauração (Gálatas 6:1). As igrejas que amorosamente disciplinam indivíduos em pecado reduzirão boa parte dos seus conflitos.

Às vezes os crentes talvez não estejam satisfeitos com as ações ou políticas dos líderes da igreja. Um incidente no início da história da igreja ilustra isso (Atos 6:1-7). Um grupo de pessoas na igreja de Jerusalém reclamou aos apóstolos que algumas pessoas não estavam recebendo os devidos cuidados. A situação foi remediada e a igreja cresceu (Atos 6:7). A igreja primitiva usou o conflito como uma oportunidade para melhorar o ministério. No entanto, quando as igrejas não têm um processo claro para lidar com certos assuntos, as pessoas tendem a criar suas próprias plataformas. Os indivíduos podem começar a questionar outros na igreja, a envolver-se em fofocas ou até mesmo formar um bloco de "pessoas preocupadas". A liderança pode ajudar a evitar esses problemas ao ser pastores altruístas e amorosos. Os líderes devem ser servos e exemplos, e não senhores (1 Pedro 5:1-3). Os membros frustrados de uma igreja devem respeitar os líderes (Hebreus 13:7,17), ser tardios para acusá-los (1 Timóteo 5:19) e falar a verdade com amor diretamente a eles, não a outras pessoas sobre eles (Efésios 4:15). Nas ocasiões em que um líder aparentemente não esteja respondendo a uma preocupação, o indivíduo deve seguir o padrão estabelecido em Mateus 18:15-17 para garantir que não haverá confusão a respeito da posição de cada um dos envolvidos.

A Bíblia adverte que os membros de uma igreja talvez tenham conflitos uns com os outros. Alguns conflitos decorrem do orgulho e do egoísmo (Tiago 4:1-10). Outros acontecem devido a ofensas que não foram perdoadas (Mateus 18:15-35). Deus nos disse para lutar pela paz (Romanos 12:18, Colossenses 3:12-15). É da responsabilidade de cada crente tentar resolver o conflito. Alguns passos básicos para a solução incluem o seguinte:

1. Desenvolva a atitude correta no coração - seja manso (Gálatas 6:1); humilde (Tiago 4:10); inclinado ao perdão (Efésios 4:31,32) e paciente (Tiago 1:19,20).

2. Avalie a sua parte no conflito - Mateus 7:1-5 (remover o argueiro do teu olho primeiro é necessário antes de ajudar os outros).

3. Vá diretamente ao indivíduo (não a outras pessoas) para expressar a sua preocupação - Mateus 18:15. Isso deve ser feito em amor (Efésios 4:15) e não simplesmente para se queixar ou desabafar uma emoção. Acusar uma pessoa tende a encorajar a autodefesa. Portanto, dirija-se ao problema ao invés de atacar a pessoa em si. Isto fornece uma melhor oportunidade para esclarecer a situação ou pedir perdão pela ofensa.

4. Se a primeira tentativa de resolução não alcançar os resultados necessários, continue com uma outra pessoa que possa ajudar com a mediação (Mateus 18:16). Lembre-se de que seu objetivo não é ganhar um argumento, mas ganhar o seu companheiro crente para a reconciliação. Portanto, escolha alguém que possa ajudá-lo a resolver o conflito.

Os conflitos são tratados de forma melhor quando os indivíduos em oração e humildade se concentram em amar os outros com a intenção de restaurar as relações. A maioria dos conflitos dentro de uma igreja deve ser gerenciável se os princípios bíblicos acima forem seguidos. No entanto, há momentos em que aconselhamento externo possa ajudar. Recomendamos a utilização de recursos como os dos Ministérios PeaceMaker (www.hispeace.org). Esses recursos são em inglês.


Voltar à página principal em português

Como se deve tratar os conflitos na igreja?