www.GotQuestions.org/Portugues



Pergunta: "Por que o Pai Nosso (a Oração do Senhor) não inclui ação de graças? Não devem todas as nossas orações incluir expressões de gratidão?"

Resposta:
Parece estranho, dada a exortação do apóstolo Paulo em 1 Tessalonicenses 5:17-18: "Orai sem cessar" e "em tudo, dai graças", que o Pai Nosso (a Oração do Senhor) não inclui instruções para a ação de graças. Parece especialmente estranho já que Jesus deu um modelo de ação de graças em oração em outra partes nos Evangelhos.

Jesus agradece a Deus pelos alimentos que Ele providencia, inclusive a alimentação milagrosa dos 5.000 (Mateus 14:16-21) e 4000 (Mateus 15:35-38). Ele deu graças pelo cálice e pão na santa ceia (Atos 27:35). Ele agradeceu a Deus por ouvir a Sua solicitação para ressuscitar Lázaro dentre os mortos (João 11:41). Ele ainda agradeceu ao Pai por não revelar os mistérios do reino aos sábios, mas aos pobres, ignorantes e obscuros (Mateus 11:25). No entanto, Ele não menciona ação de graças no Pai Nosso.

Se examinarmos a passagem que contém o Pai Nosso (Mateus 6:9-13), primeiro notamos por que Jesus estava ensinando os discípulos a orarem de uma determinada maneira. Jesus estava criticando a forma como os fariseus oravam. Eles oravam em campo aberto, onde todos podiam ver e ouvir. Esta era uma maneira de mostrar ao público quão santos e piedosos eram. Jesus condena essa forma de oração: "Eles já receberam a sua recompensa", a recompensa de serem vistos pelos homens. Jesus não está condenando a oração pública, somente a prática da oração com o objetivo de serem "vistos pelos homens." Nós também vemos Jesus criticando a forma como os gentios oravam constantemente através da repetição contínua da mesma coisa, como se para se certificarem de que o seu deus os ouviu, como os sacerdotes de Baal no Monte Carmelo, em 1 Reis 18.

A correção de Jesus contra esses modos de oração era para dar aos Seus discípulos um modelo de oração. Deixemos claro, no entanto, que não oramos o Pai Nosso apenas através da sua recitação, como fazem os católicos romanos. Isso não significa que a recitação corporativa da Oração do Senhor esteja errada. Jesus está se referindo à oração privada aqui, a oração não corporativa.

É melhor pensar na Oração do Senhor como uma diretriz geral para a oração - um meio de moldar a nossa vida de oração. A oração contém seis petições. As três primeiras dizem respeito a Deus, e as três últimas se relacionam conosco. Depois de abordar a Deus como "Pai Nosso, que estás nos céus", primeiramente oramos para que o nome de Deus seja honrado e glorificado. Em seguida, oramos para que o reino de Deus venha. Há um sentido em que o reino de Deus já está presente desde o advento de Cristo, mas oramos para que o reino venha em sua plenitude. Em terceiro lugar, oramos para que a vontade de Deus - Sua moral, ou revelada, vontade - seja feita aqui na Terra, começando com a gente. Após estas três petições, que se dirigem à glória e majestade de Deus, continuamos com as petições que dizem respeito a nós - a nossa provisão diária, o nosso perdão do pecado e a nossa libertação do mal.

Quanto ao porquê de não encontrarmos ações de graças na oração do Pai Nosso, a melhor resposta é que a ação de graças é a atitude com a qual oramos a Deus. Para aqueles que são filhos de Deus, a gratidão vai encher os nossos corações e brotar de nossos lábios a Deus porque sabemos que, entre outras coisas, os nossos pecados são perdoados e temos a vida eterna por meio de Jesus Cristo. Quanto mais contemplarmos o que Deus fez por nós, o mais gratos seremos. A ação de graças se torna natural em nosso relacionamento com Deus em todos os momentos, em todas as condições e em todas as circunstâncias. Paulo escreve em 1 Tessalonicenses 5:18: "Em tudo, dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco."

© Copyright 2002-2014 Got Questions Ministries.