www.GotQuestions.org/Portugues



Pergunta: "É aceitável ‘colocar uma lã’ diante de Deus em oração?"

Resposta:
O conceito de "colocar uma lã" vem da história de Gideão, um líder em Israel, em Juízes 6. Quando Deus ordenou-lhe para reunir as tropas israelitas e derrotar os invasores midianitas, Gideão queria ter certeza de que era realmente a voz de Deus que estava ouvindo e que entendia bem as Suas instruções. Ele pediu a Deus por um sinal para provar que esta era realmente a vontade dEle. Sendo assim, ele colocou um pedaço de lã durante a noite e pediu a Deus para torná-lo molhado, ao mesmo tempo mantendo o chão ao redor seco. Deus graciosamente fez como pediu Gideão, e na manhã seguinte, a lã estava molhada o suficiente para produzir uma bacia de água quando torcida.

No entanto, a fé de Gideão era tão fraca que ele pediu a Deus por um outro sinal - desta vez para que a lã permanecesse seca e o chão ao redor, molhado. Mais uma vez, Deus atendeu, e Gideão finalmente ficou convencido de que Deus estava falando sério e que a nação de Israel teria a vitória que o anjo do Senhor havia prometido em Juízes 6:14-16. Colocar a lã foi a segunda vez que Gideão pedira por um sinal de que Deus estava realmente falando com ele e faria o que Ele disse que faria.

Há várias lições para nós na história de Gideão. Primeiro, Deus é incrivelmente gentil e paciente conosco, especialmente quando a nossa fé é fraca. Gideão sabia que estava pisando em terreno perigoso e estava testando a paciência de Deus ao pedir por vários sinais. Após o primeiro sinal de lã, ele disse: "Não se acenda contra mim a tua ira, se ainda falar só esta vez" (Juízes 6:39). Mas o nosso Deus é um Deus misericordioso, amoroso e paciente e que conhece as nossas fraquezas. No entanto, a história de Gideão deve ser para a nossa instrução e não para servir como um modelo ao nosso próprio comportamento. Jesus disse em duas ocasiões que "Uma geração má e adúltera pede um sinal" (Mateus 12:39; 16:1-4). Ele tinha o objetivo de ensinar que os sinais que os tinha dado – o Seu cumprimento da profecia do Antigo Testamento, as curas e os milagres - eram suficientes para guiá-los à verdade, se a verdade fosse aquilo pelo qual estivessem procurando. Claramente, esse não era o caso.

Uma outra lição que podemos aprender desse texto é que aqueles que pedem por sinais estão exibindo uma fé fraca e imatura que, no fim das contas, não vai ser convencida pelos sinais! Gideão já tinha recebido mais do que suficiente informação sem o sinal da lã. Deus lhe dissera que teria a vitória (v. 14), e Ele já tinha respondido a um pedido anterior por um sinal com uma exposição miraculosa de poder no fogo (v. 16). Ainda assim, Gideão pediu por mais dois sinais por causa da sua própria insegurança. Da mesma forma, mesmo quando Deus provê o sinal pelo qual pedimos, isso não nos dá o que desejamos porque a nossa fé vacilante ainda duvida. Isso muitas vezes nos leva a pedir por vários sinais, nenhum dos quais nos dá a certeza de que precisamos, porque o problema não é com o poder de Deus, mas com a nossa própria percepção.

Um problema em seguir o exemplo de Gideão é que não leva em conta que a nossa situação e a dele realmente não são muito comparáveis. Como cristãos, temos duas ferramentas poderosas que Gideão não tinha. Em primeiro lugar, temos a completa Palavra de Deus que sabemos que é "inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça, a fim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra" (2 Timóteo 3 :16-17). Deus deu-nos a certeza de que a Sua Palavra é tudo de que precisamos para sermos "completamente habilitados" para tudo e qualquer coisa na vida. Nós não precisamos de prova experimental (sinais, vozes, milagres) para verificar o que Ele já nos disse em Sua Palavra. A nossa segunda vantagem é que cada cristão tem o Espírito Santo, o qual é o próprio Deus, vivendo em seu coração para orientar, dirigir e incentivar. Antes de Pentecostes, os crentes tinham apenas o Antigo Testamento e só foram dirigidos externamente pela mão providencial de Deus. Agora temos a Sua Bíblia completa e a Sua presença habitando em nossos corações.

Ao invés de procurar por sinais através de lã, devemos nos contentar em conhecer a vontade de Deus para nós em cada situação a cada dia: "Habite, ricamente, em vós a palavra de Cristo" (Colossenses 3:16), "Regozijai-vos sempre. Orai sem cessar. Em tudo, dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco" (1 Tessalonicenses 5:16-18), "E tudo o que fizerdes, seja em palavra, seja em ação, fazei-o em nome do Senhor Jesus, dando por ele graças a Deus Pai" (Colossenses 3:17). Se estas coisas caracterizarem as nossas vidas, as decisões que tomamos serão de acordo com a vontade de Deus, Ele nos abençoará imensamente com a Sua paz e segurança, e não será preciso colocar a lã ou pedir por sinais.

© Copyright 2002-2014 Got Questions Ministries.