www.GotQuestions.org/Portugues



Livro de Salmos



Autor: As breves descrições que introduzem os salmos listam Davi como autor em 73 casos. A personalidade e identidade de Davi estão claramente estampadas em muitos desses salmos. Embora seja claro que Davi escreveu muitos dos salmos individuais, ele definitivamente não é o autor de toda a coleção. Dois dos salmos (72 e 127) são atribuídos a Salomão, o filho e sucessor de Davi. Salmo 90 é uma oração atribuída a Moisés. Outro grupo de 12 salmos (50 e 73-83) é atribuído à família de Asafe. Os filhos de Coré escreveram 11 salmos (42, 44-49, 84-85,87-88). Salmo 88 é atribuído a Hemã, enquanto que Salmo 89 é atribuído a Etã, o ezraíta. Com a exceção de Salomão e Moisés, todos esses autores adicionais foram sacerdotes ou levitas responsáveis pelo fornecimento de música para a adoração no santuário durante o reinado de Davi. Cinquenta dos salmos não mencionam qualquer pessoa específica como seu autor.

Quando foi escrito: Um exame cuidadoso da questão da autoria, bem como dos assuntos abrangidos pelos salmos em si, revela que cobrem um período de muitos séculos. O salmo mais antigo da coleção é provavelmente a oração de Moisés (90), uma reflexão sobre a fragilidade do homem em comparação com a eternidade de Deus. O mais recente é provavelmente o salmo 137, uma canção de lamento claramente escrita durante os dias em que os hebreus estavam sendo mantidos em cativeiro pelos babilônios, cerca de 586-538 AC.

É claro que os 150 salmos individuais foram escritos por diferentes pessoas durante um período de mil anos na história de Israel. Eles provavelmente foram compilados e agrupados em sua forma atual por algum editor desconhecido logo após o término do cativeiro em cerca de 537 AC.

Propósito: O Livro dos Salmos é o mais longo livro da Bíblia, com 150 salmos individuais. É também um dos mais diversos, já que os salmos lidam com temas como Deus e Sua criação, guerra, adoração, sabedoria, o pecado e o mal, julgamento, justiça e a vinda do Messias.

Versículos-chave: Salmo 19:1: “Os céus proclamam a glória de Deus, e o firmamento anuncia as obras das suas mãos.”

Salmo 22:16-19: “Cães me cercam; uma súcia de malfeitores me rodeia; traspassaram-me as mãos e os pés. Posso contar todos os meus ossos; eles me estão olhando e encarando em mim. Repartem entre si as minhas vestes e sobre a minha túnica deitam sortes. Tu, porém, SENHOR, não te afastes de mim; força minha, apressa-te em socorrer-me.”

Salmo 23:1: “O SENHOR é o meu pastor; nada me faltará.”

Salmo 29:1-2: “Tributai ao SENHOR, filhos de Deus, tributai ao SENHOR glória e força. Tributai ao SENHOR a glória devida ao seu nome, adorai o SENHOR na beleza da santidade.”

Salmo 51:10: “Cria em mim, ó Deus, um coração puro e renova dentro de mim um espírito inabalável.”

Salmo 119:1-2: “Bem-aventurados os irrepreensíveis no seu caminho, que andam na lei do SENHOR. Bem-aventurados os que guardam as suas prescrições e o buscam de todo o coração.”

Resumo: O Livro dos Salmos é uma coleção de orações, poemas e hinos que transformam os pensamentos sobre Deus, por parte do adorador, em louvor e adoração. Partes deste livro foram usadas como um hinário nos cultos de adoração do antigo Israel. A herança musical dos salmos é demonstrada pelo seu título. Ele vem de uma palavra grega que significa “uma música cantada com acompanhamento de um instrumento musical”.

Prenúncios: A provisão de Deus de um Salvador para o Seu povo é um tema recorrente nos Salmos. Fotos proféticas do Messias são vistas em numerosos salmos. Salmo 2:1-12 retrata o triunfo do Messias e do reino. Salmo 16:8-11 prenuncia Sua morte e ressurreição. Salmo 22 nos mostra o sofrimento do Salvador na cruz e apresenta profecias detalhadas da crucificação, todas as quais foram cumpridas com perfeição. As glórias do Messias e Sua noiva estão em exposição no Salmo 45:6-7, enquanto que Salmos 72:6-17, 89:3-37, 110:1-7 e 132:12-18 apresentam a glória e a universalidade do Seu reinado.

Aplicação Prática: Cantar é um dos resultados de ser cheio do Espírito Santo ou da palavra de Cristo. Os salmos são o “livro de música” da igreja primitiva que refletia a nova verdade em Cristo.

Deus é o mesmo Senhor em todos os salmos. No entanto, respondemos a Ele de formas diferentes, de acordo com as circunstâncias específicas de nossas vidas. Que Deus maravilhoso nós adoramos, o salmista declara, um Deus que vai muito além das nossas experiências humanas, mas também Alguém quem está perto o suficiente para ser tocado e que caminha ao nosso lado ao longo do caminho da vida.

Nós podemos trazer todos os nossos sentimentos a Deus - não importa se é uma queixa ou apenas pensamentos negativos. Podemos ter certeza de que Ele vai ouvir e entender. O salmista nos ensina que a oração mais profunda de todas é um clamor de socorro quando nos encontramos oprimidos pelos problemas da vida.

© Copyright 2002-2014 Got Questions Ministries.