www.GotQuestions.org/Portugues



Pergunta: "Como Jesus é o nosso Descanso Sabático?"

Resposta:
A chave para a compreensão de como Jesus é o nosso Descanso Sabático é a palavra hebraica sabat, que significa "descansar ou parar ou deixar de trabalhar". A origem do sábado remonta à Criação. Depois de criar os céus e a terra em seis dias, Deus "descansou nesse dia de toda a obra que fizera" (Gênesis 2:2). Isso não significa que Deus estava cansado e precisava de um descanso. Sabemos que Deus é onipotente, literalmente "todo-poderoso". Ele não se cansa e o seu mais árduo gasto de energia não diminui o seu poder de forma alguma. Sendo assim, o que significa que Deus descansou no sétimo dia? Ele simplesmente parou o que estava fazendo. Parou de seus trabalhos. Isso é importante para entender a criação do dia de sábado e o papel de Cristo como o nosso Descanso Sabático.

Deus usou o exemplo do seu descanso no sétimo dia da Criação para estabelecer o princípio do descanso sabático para o seu povo. Em Êxodo 20:8-11 e Deuteronômio 5:12-15, Deus deu aos israelitas o quarto dos Dez Mandamentos. Era para "lembrar" o dia de sábado e "santificá-lo". Um dia a cada sete, os israelitas deviam descansar dos seus trabalhos e dar o mesmo dia de descanso para os seus servos e animais. Esta era uma cessação completa de trabalho. Qualquer trabalho que estivessem fazendo devia ser parado por um dia inteiro a cada semana. (Por favor, leia nossos outros artigos sobre o dia de sábado, sábado vs. domingo e sobre observar o sábado para explorar esta questão mais detalhadamente.) O dia de sábado foi estabelecido para que as pessoas pudessem descansar dos seus trabalhos e começar de novo depois do descanso de um dia.

Os vários elementos do sábado simbolizavam a vinda do Messias, o qual providenciaria um descanso permanente para o seu povo. Sob a Lei do Antigo Testamento, os judeus estavam constantemente "trabalhando" para tornarem-se aceitáveis a Deus. Eles tentaram obedecer à miríade de regras na lei cerimonial, na lei do templo, na lei civil, etc. Claro que não podiam manter todas essas leis, por isso Deus providenciou uma série de ofertas e sacrifícios pelo pecado para que pudessem se aproximar dEle a fim de obter perdão e restaurar – apenas temporariamente - a comunhão. Assim como retomavam os seus trabalhos físicos depois do descanso de um dia, assim também tinham que continuar oferecendo sacrifícios. Hebreus 10:1 nos diz que a lei "não pode nunca, pelos mesmos sacrifícios que continuamente se oferecem de ano em ano, aperfeiçoar os que se chegam a Deus." No entanto, esses sacrifícios apontavam para o futuro. Eles eram oferecidos em antecipação ao sacrifício definitivo de Cristo na cruz, o qual, "havendo oferecido um único sacrifício pelos pecados, assentou-se para sempre à direita de Deus" (Hebreus 10:12). Depois de realizar o último sacrifício, Jesus sentou-se e "descansou", isto é, descansou de sua obra de expiação porque não havia mais nada a ser feito, nunca. A obra da redenção tinha terminado (João 19:30). Por causa do que Jesus fez, não temos mais que "trabalhar" para guardar a lei a fim de podermos ser justificados aos olhos de Deus. Jesus veio para que pudéssemos descansar em Deus e na salvação que Ele providenciou.

Um outro elemento importante do descanso sabático é que Deus o abençoou e santificou. Aqui novamente vemos o símbolo de Cristo como o nosso Descanso Sabático – o perfeito e santo filho de Deus que santifica todos os que creem nEle. Assim como Deus santificou o sábado, Ele santificou Cristo e o enviou ao mundo (João 10:36). Nele encontramos descanso completo do trabalho do nosso esforço próprio porque só Ele é santo e justo. "Àquele que não conheceu pecado, Deus o fez pecado por nós; para que nele fôssemos feitos justiça de Deus" (2 Coríntios 5:21). Agora temos descanso espiritual nEle, não apenas um dia por semana, mas sempre.

Jesus é também o nosso descanso sabático porque Ele é o "Senhor do sábado" (Mateus 12:8). Como o Deus encarnado, Ele decide o verdadeiro significado do sábado porque Ele o criou e é o nosso Descanso Sabático na carne. Quando os fariseus criticaram Jesus por curar no sábado, Ele lembrou-lhes de que não hesitaria em tirar uma ovelha da cova no sábado. Porque veio para buscar e salvar suas "ovelhas", Ele podia quebrar as regras do sábado. Pessoas são mais importantes que ovelhas, e a salvação que Jesus proporciona é mais importante do que regras. Ao dizer: "O sábado foi feito por causa do homem, e não o homem por causa do sábado" (Marcos 2:27), Jesus reafirmou o princípio de que o descanso sabático foi instituído para aliviar o homem de seus trabalhos. Os fariseus haviam torcido o sábado em um dia de regulamentações onerosas. Jesus veio para nos libertar da Lei por Sua graça (João 1:17; 6:14 Romanos). Ele é o Senhor do sábado, o qual nos alivia de tentar alcançar a nossa própria salvação. Nele podemos descansar de nossos trabalhos e confiar em sua obra a nosso favor.

Hebreus 4 é a passagem definitiva em relação a Jesus como o nosso Descanso Sabático. Somos instruídos a "entrar" no descanso sabático fornecido por Cristo. A alternativa é endurecer os nossos corações contra Ele, assim como os israelitas fizeram no deserto. Por causa de sua incredulidade, Deus negou àquela geração de israelitas acesso para a Terra Prometida, dizendo: "Assim jurei na minha ira: Não entrarão no meu descanso" (Hebreus 3:11). O escritor de Hebreus nos pede para não cometermos o mesmo erro ao rejeitar o descanso sabático de Deus em Jesus Cristo. "Portanto resta ainda um repouso sabático para o povo de Deus. Pois aquele que entrou no descanso de Deus, esse também descansou de suas obras, assim como Deus das suas. Ora, à vista disso, procuremos diligentemente entrar naquele descanso, para que ninguém caia no mesmo exemplo de desobediência" (Hebreus 4:9-11).

Não há nenhum outro descanso sabático além de Jesus. Só Ele satisfaz os requisitos da Lei e oferece o sacrifício que expia o pecado. Ele é a provisão de Deus para nós, permitindo-nos cessar o trabalho de nossas próprias obras. Que não nos atrevamos a rejeitar este único Caminho de salvação (João 14:6). A reação de Deus para aqueles que optam por rejeitar o seu plano é vista em Números 15. Lá um homem foi encontrado apanhando lenha no dia de sábado, apesar do claro mandamento de Deus para cessar todo o trabalho. Essa transgressão era um pecado intencional, feita com ousadia em plena luz do dia, em desafio aberto à autoridade divina. "Então disse o Senhor a Moisés: certamente será morto o homem" (v. 35). Assim será com todos os que rejeitam a provisão de Deus do descanso sabático em Cristo. "Como escaparemos nós, se descuidarmos de tão grande salvação?" (Hebreus 2:3).

© Copyright 2002-2014 Got Questions Ministries.