www.GotQuestions.org/Portugues




Pergunta: "Será que Atos 2:38 ensina que o batismo é necessário para a salvação?"

Resposta:
Atos 2:38: "Pedro respondeu: ‘Arrependam-se, e cada um de vocês seja batizado em nome de Jesus Cristo, para perdão dos seus pecados, e receberão o dom do Espírito Santo.’" Como acontece com qualquer versículo ou passagem, discernimos o seu ensinamento ao primeiramente filtrá-lo através do que sabemos que o resto da Bíblia ensina sobre o assunto. No caso do batismo e da salvação, a Bíblia é clara que a salvação é pela graça mediante a fé em Jesus Cristo, não pelas obras de qualquer tipo, nem mesmo o batismo (Efésios 2:8-9). Portanto, qualquer interpretação que chegue à conclusão de que o batismo, ou qualquer outro ato, seja necessário para a salvação é uma interpretação defeituosa. Para mais informações, por favor leia a nossa página sobre "A salvação é somente pela fé ou pela fé mais as obras?"

Por que, então, alguns chegam à conclusão de que devemos ser batizados para podermos ser salvos? Muitas vezes, a discussão de se esta passagem ensina ou não que o batismo é necessário para a salvação centra-se na palavra grega eis, traduzida como "para" nessa passagem. Aqueles que defendem a crença de que o batismo é necessário para a salvação são rápidos em destacar este versículo e o fato de que diz: "seja batizado em nome de Jesus Cristo, para perdão dos seus pecados", assumindo que a palavra traduzida "para" neste versículo significa "a fim de obter". No entanto, tanto no grego quanto em nossa língua, existem muitos usos possíveis da palavra "para".

Como exemplo, quando se diz: "Tome duas aspirinas para a dor de cabeça", é óbvio que isso não significa "tome duas aspirinas a fim de obter uma dor de cabeça", mas sim "tome duas aspirinas porque você já tem uma dor de cabeça". Há três possíveis significados da palavra "para" que podem se encaixar no contexto de Atos 2:38: 1) "a fim de ser, tornar, obter, ter, manter, etc.", 2) "por causa de, como o resultado de" ou 3) "em relação a". Já que qualquer um desses três significados poderiam se encaixar no contexto desta passagem, um estudo adicional é necessário a fim de determinar qual deles é o correto.

Precisamos estudar o idioma original e o significado da palavra grega eis. Esta é uma palavra grega comum (usada 1.774 vezes no Novo Testamento) que se traduz de muitas maneiras diferentes. Como a palavra "para", ela pode ter vários significados diferentes. Então, novamente, vemos pelo menos dois ou três possíveis significados da passagem, um que aparenta apoiar que o batismo é necessário para a salvação e outros que não. Embora ambos os significados da palavra grega eis sejam vistos em diferentes passagens da Escritura, sábios estudiosos gregos como AT Robertson e JR Mantey defendem que a preposição grega eis em Atos 2:38 deveria ser traduzida como "por causa de" ou "tendo em vista", e não "para obter" ou "com o propósito de".

Um exemplo da forma como esta preposição é usada em outras Escrituras é visto em Mateus 12:41, onde a palavra eis comunica o "resultado" de uma ação. Neste caso, diz-se que as pessoas de Nínive "se arrependeram com a pregação de Jonas" (a palavra traduzida como "com" é a mesma palavra grega, eis). Claramente, o significado desta passagem é que se arrependeram "por causa da" ou "como o resultado da" pregação de Jonas. Da mesma forma, seria possível que Atos 2:38 estivesse realmente comunicando o fato de que deviam ser batizados "como resultado de" ou "porque" já haviam crido e ao fazê-lo já haviam recebido o perdão de seus pecados (João 1:12; 3:14-18, 5:24; 11:25-26, Atos 10:43; 13:39; 16:31; 26:18, Romanos 10:9, Efésios 1:12-14 ). Esta interpretação da passagem também é consistente com a mensagem gravada nos próximos dois sermões de Pedro para os incrédulos, onde ele associa o perdão dos pecados com o ato de arrependimento e fé em Cristo sem sequer mencionar o batismo (Atos 3:17-26; 4:8-12).

Além de Atos 2:38, há três outros versículos onde a palavra grega eis é usada juntamente com a palavra "batizar" ou "batismo". O primeiro deles é Mateus 3:11: "Eu os batizo com água para arrependimento." É claro que nessa passagem a palavra grega eis não pode significar "a fim de obter". Eles não foram batizados "a fim de obter o arrependimento", mas foram batizados "porque tinham se arrependido". A segunda passagem é Romanos 6:3, onde temos a frase "batizados em (eis) sua morte". Este exemplo também se encaixa com "por causa de" ou com "devido a". A terceira e última passagem é 1 Coríntios 10:2: "Em (eis) Moisés, todos eles foram batizados na nuvem e no mar." Novamente, eis não pode significar "a fim de obter" nesta passagem porque os israelitas não foram batizados a fim de terem Moisés como o seu líder, ao contrário, Moisés levou-os para fora do Egito porque era o seu líder. Quando se é consistente com a forma em que a preposição eis é usada juntamente com o batismo, devemos concluir que Atos 2:38 esteja realmente referindo-se a ser batizado "porque" tinham recebido o perdão de seus pecados. Alguns outros versículos onde a preposição grega eis não significa "a fim de obter" são Mateus 28:19; 1 Pedro 3:21, Atos 19:3, 1 Coríntios 1:15 e 12:13.

Em relação a esse versículo e à preposição eis, a evidência gramatical deixa claro que, embora ambas as opiniões sobre esse versículo estejam dentro do contexto e da gama de significados possíveis da passagem, a maioria das evidências favorece a definição da palavra "para" como "por causa de" ou "em relação a" e não "a fim de obter". Portanto, Atos 2:38, quando interpretado corretamente, não ensina que o batismo é necessário para a salvação.

Além do significado preciso da preposição traduzida "para" nesta passagem, há um outro aspecto gramatical desse versículo a ser considerado com cuidado -- a troca da segunda pessoa e terceira pessoa nos verbos e pronomes na passagem. Por exemplo, nos comandos de Pedro para se arrepender e ser batizado, o verbo grego traduzido como "arrepender-se" está na segunda pessoa do plural, enquanto o verbo "ser batizado" está na terceira pessoa do singular. Quando ligamos isso com o fato de que o pronome "seu" na frase "perdão dos seus pecados" também está na segunda pessoa do plural, vemos uma distinção importante sendo feita. O resultado dessa mudança da segunda pessoa do plural para a terceira pessoa do singular e de volta à segunda pessoa parece ligar a frase "perdão dos seus pecados" diretamente com o comando para "arrepender-se". Portanto, tendo em conta a mudança na pessoa e na pluralidade, essencialmente o que temos é: "Arrependam-se (plural) para o perdão dos seus (plural) pecados, e deixe que cada um (singular) de vós seja batizado (singular)." Ou, para colocá-lo mais claramente: "Todos vocês se arrependam para o perdão de todos os seus pecados, e que cada um de vós seja batizado".

Um outro erro cometido pelos que acreditam que Atos 2:38 ensine que o batismo seja necessário para a salvação é o que é às vezes chamado de falácia da inferência negativa. Simplificando, esta é a ideia de que, só porque uma afirmação é verdadeira, não podemos supor que todas as negações daquela declaração sejam automaticamente verdadeiras. Em outras palavras, só porque Atos 2:38 diz: "Arrependam-se e seja batizado....para perdão dos seus pecados... e o dom do Espírito Santo", isso não significa que se alguém se arrepender e não for batizado, ele não receberá o perdão dos pecados ou o dom do Espírito Santo.

Há uma diferença importante entre uma condição da salvação e um requisito para a salvação. A Bíblia deixa claro que a fé é tanto uma condição quanto uma exigência, mas o mesmo não pode ser dito para o batismo. A Bíblia não diz que um homem não é salvo se não for batizado. Se isso fosse verdade, Jesus nunca teria sido capaz de assegurar ao criminoso crucificado que estaria em Sua presença no paraíso naquele mesmo dia (Lucas 23:39-43). Podemos adicionar qualquer número de condições para a fé (a qual é necessária para a salvação), sem afetar o requisito para a salvação. Por exemplo, considere a afirmação: "se uma pessoa tiver fé, for batizada, frequentar a igreja e der aos pobres, ela será salva." Um erro ocorre ao se supor que todas estas condições – "batismo, ir à igreja, dar aos pobres" – são necessárias para alguém ser salvo. Embora as condições possam ser a evidência da salvação, elas não são um requisito para a salvação. (Para uma explicação mais completa sobre essa falácia lógica, consulte a Pergunta: Será que Marcos 16:16 ensina que o batismo é necessário para a salvação?).

O fato de que o batismo não é necessário para receber o perdão e o dom do Espírito Santo também deve ser evidente ao lermos um pouco mais adiante no livro de Atos. Em Atos 10:43, Pedro diz a Cornélio que "todo aquele que nele crê recebe o perdão dos pecados mediante o seu nome" (por favor note que nada foi mencionado sobre ser batizado, mas Pedro conecta crer em Cristo com o recebimento do perdão por pecados). Então, depois da mensagem de Pedro a respeito de Cristo ter sido recebida, o "Espírito Santo desceu sobre todos os que ouviam a mensagem" (Atos 10:44). Cornélio e sua casa só foram batizados depois de terem acreditado e, portanto, de terem recebido o perdão de seus pecados e o dom do Espírito Santo (Atos 10:47-48). O contexto e a passagem são claros: Cornélio e sua família receberam tanto o perdão dos pecados quanto o Espírito Santo antes de serem batizados. Na verdade, a razão pela qual Pedro permitiu que fossem batizados foi por terem mostrado evidências de terem recebido o Espírito Santo "assim como Pedro e os crentes judeus" tinham.

Em conclusão, Atos 2:38 não ensina que o batismo é necessário para a salvação. Embora o batismo seja um sinal importante de que tal pessoa tenha sido justificada pela fé e como uma declaração pública da fé em Cristo e membresia em um corpo local de crentes, ele não é o meio para obter remissão ou perdão dos pecados. A Bíblia é muito clara que somos salvos somente pela graça através da fé em Cristo (João 1:12, 3:16, Atos 16:31, Romanos 3:21-30; 4:5; 10:9-10; Efésios 2:8-10, Filipenses 3:9, Gálatas 2:16).

© Copyright 2002-2014 Got Questions Ministries.